Uma Visão Inspirada
19/06/2015 17:38
Alessandra Monnerat / Foto: Pedro Myguel Vieira

Para marcar o fim dos 12 anos das atividades da Cátedra Fulbright na PUC-Rio, a professora Nancy D. Erbe ministrou a palestra An Inspired Vision.

Para marcar o fim dos 12 anos das atividades da Cátedra Fulbright na PUC-Rio, a professora Nancy D. Erbe, da California State University, ministrou a palestra An Inspired Vision: Social Inequalities, Urban Studies and International Relations. O encontro fez parte do seminário Cátedra Fulbright – Registro de Uma Experiência, que relembrou os professores visitantes da cadeira e os frutos do intercâmbio entre Brasil e Estados Unidos.

Criada em 2003 pela Comissão Fulbright em parceria com a PUC-Rio, a Cátedra foi pioneira na América Latina. O projeto trouxe 11 professores americanos para o Brasil, de áreas como Ciências Sociais, História e Relações Internacionais. Nancy é a última professora visitante na Universidade da Cátedra. A cadeira será transferida para São Paulo, para dar continuidade ao objetivo de incentivar a produção científica e cultural.

A partir da pergunta “O que eu continuaria a ensinar se permanecesse no Brasil?”, a professora, especialista em mediação de conflitos, definiu áreas de estudo que podem fazer a diferença no mundo. Segundo Nancy, o diálogo interdisciplinar é uma ótima ferramenta para diminuir a desigualdade social e a violência urbana. No semestre que passou na PUC-Rio como professora visitante, a americana percebeu uma característica dos brasileiros, segundo ela, pouco notada: a excelente habilidade de negociação.

- O Brasil pode contribuir muito para a resolução de conflitos. Mas os brasileiros ainda têm muitas dúvidas quanto à própria capacidade. Eu trabalharia nessa confiança. Precisamos de mais negociadores brasileiros no mundo, e de mais diplomatas com o treinamento brasileiro para negociação.

Nancy baseou parte dos estudos na Pedagogia do Oprimido, de Paulo Freire. Nela, o oprimido transforma a opressão interna em poder de diálogo para tocar a consciência do opressor. Da experiência brasileira na Universidade, a professora ainda destacou a positiva surpresa que teve ao notar a diversidade de pessoas no campus e da extensa carga de trabalho dos alunos.

O cônsul-geral dos Estados Unidos, Michael Yoder, presente no encontro, afirmou que a palestra de Nancy “fechava com chave de ouro” as atividades da Cátedra Fulbright na PUC-Rio. A professora Ângela Paiva, diretora da Cátedra desde 2010, relembrou os professores que recebeu e contou as histórias pessoais que surgiram do intercâmbio entre culturas. Um desses casos é o do professor John Portz, visitante da Northeastern University em 2011, cuja filha adolescente ficou tão apaixonada pelo Brasil que quis ficar no país para passar o Carnaval com Ângela. A professora ressaltou que a relação entre a Universidade e os professores não chegava ao fim com o encerramento da Cátedra.

- Pensamos em continuar nossas conversas, e em organizar um encontro no futuro. A Cátedra vai ficar na memória da PUC como um momento muito rico e intenso, que produziu bons frutos.

Mais Recentes
Os vários papéis da polícia no Mundo Atlântico
Encontros da História da PUC-Rio reuniram palestrantes da Itália, México e Brasil
Alunos terão desconto em moradia universitária
PUC-Rio fechou parceria com Uliving, maior rede deste tipo de serviço no país
A busca pela liberdade nas manifestações artísticas
Marc Lenot debate fotografia experimental a partir das ideias do filósofo Vilém Flusser