Ambulatório São Lucas amplia atendimento
17/05/2019 17:39
Gabriela Azevedo

O espaço agora tem capacidade para atender 2.500 pessoas e conta com os novos serviços de oftalmologia, endocrinologia, cardiologia e fonoaudiologia, além de exames laboratoriais  

Recepção do Ambulatório. Foto: Bia Côrtes

O Ambulatório São Lucas, do Departamento de Medicina da PUC-Rio, inaugurou novas instalações e serviços. Com a expansão, a policlínica popular – que já oferece serviços de ultrassom e Raio X - agora tem mais cinco salas, uma sala de procedimentos de baixa complexidade e esterilização. O espaço recebia, mensalmente, de 500 a 600 pacientes, mas só tinha capacidade de atender até 300 pessoas. Com a ampliação, agora é possível atender até 2.500 pessoas. Os serviços visam alcançar a população de baixa renda que fica no entorno da Gávea, como Rocinha, Vidigal e Parque da Cidade.

A policlínica ampliou o número de especialidades e conta agora com os serviços de oftalmologia, endocrinologia, cardiologia e fonoaudiologia. Ela também fez parceria com o Laboratório Sérgio Franco para coleta de exames - sangue, fezes e urina. Outra novidade é a Assistência Social, que oferece serviços gratuitos para o público, auxilia na análise do perfil socioeconômico para o atendimento geral das consultas e observa melhoria do estado de saúde dos pacientes. A clínica realizou ainda, uma parceria com uma empresa Dinamarquesa de prótese auditiva e com uma startup social Incubada no Instituto Gênesis.

Criado em 2015, o Ambulatório São Lucas funciona como uma clínica escola para alunos do último ano dos cursos de pós-graduação da Escola Médica. O Decano do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS), professor Hilton Koch, ressaltou a relação interdisciplinar com outros departamentos e a importância do ambulatório para que o Departamento de Medicina apareça um pouco mais no cenário da Universidade.

- Começamos a nos exteriorizar através da relação interdisciplinar com os cursos de Design e de Informática. Ele é um aprendizado para alunos e um atendimento para a comunidade. Não é para estudante, mas sim, para médicos formados que estão em último período da pós-graduação.

Decano Hilton Koch explica a importância do Ambulatório São Lucas para o Departamento de Medicina. Foto: Bia Côrtes

A gestora do Ambulatório, Ruth Mello, afirmou que a policlínica é, também, um projeto social, com consultas de alto nível a preço acessível. Para ela, o projeto traz para Universidade um olhar de bem-estar, saúde, qualidade de vida e tratamento da longevidade. Ruth explicou que o Núcleo de Inovação e Tecnologia em Saúde (NITES), do CCBS, é um projeto que incentiva a interdisciplinaridade.  

- Queremos ser suficientes em ensino, pesquisa e extensão. A área de pesquisa é relacionada ao NITES, que está se fortalecendo e é uma forma de a PUC se enxergar e se projetar ativamente na pesquisa para área de saúde e bem-estar. Somos objetos de pesquisa dos departamentos, mas queremos também estimular a extensão.

Ruth deseja fazer uma parceria com alguma organização social financeira para tornar os serviços ainda mais acessíveis e para promover maior integração com outros departamentos da PUC.

- Eu penso em uma parceria com a alguma financeira, alguém que possa nos ajudar no financiamento e parcelamento de nossos tratamentos para tornar nossos serviços ainda mais acessíveis. Hoje em dia eu consigo atender a população C e D, mas eu queria atender mais a população E. Além disso, queria incentivar, ainda mais, os departamentos da PUC a virem aqui e fazerem pesquisa com a gente, para fortalecer a extensão da Universidade.

Ruth Mello fala sobre planos futuros. Foto: Bia Côrtes

Coordenadora do curso de Oftalmologia, Renata Rezende foi aluna da Escola Médica há 20 anos e agora vai acompanhar os estudantes do último período da pós-graduação nos atendimentos médicos. Ela reforça que as consultas são para pacientes de todas as idades.

- Convidei uma oftalmologista-pediatra, minha ex-aluna, para atender conosco crianças e adolescentes. Meus alunos do terceiro ano do curso de Oftalmologia vão atender adultos e idosos sob minha orientação. Poderemos fazer parcerias com outras subespecialidades, principalmente com a pediatria, geriatria, endocrinologia e reumatologia.

Em sua primeira consulta, Andrea Claudia Flávio, que mora em Cordovil, Zona Norte do Rio, soube do Ambulatório por meio de duas colegas do trabalho. Ela contou que uma delas está há três anos em tratamento com o angiologista e já teve melhoras no quadro de saúde. Andrea também disse que resolveu conhecer os serviços da policlínica por ter preços mais acessíveis.

- Minha amiga falou bem do angiologista, por isso decidi me consultar também. Achei o valor das consultas muito bom. Vou economizar e ainda ter um médico bom. Pretendo não só vir no angiologista, mas também na ginecologista para conhecer o trabalho.

O Ambulatório São Lucas oferece consultas a partir de R$ 80, com desconto para ex-funcionário da Universidade, que seja associado da AFPUC. O horário de funcionamento é das 8h às 17h, de segunda a sexta. O atendimento pode ser marcado por WhatsApp, pelo telefone (21) 99220-1002 ou pelo site www.med.puc-rio.br. A clínica não atende emergência.

Mais Recentes
Os Impasses do sistema educacional brasileiro
Debate aborda os desafios das instituições de ensino no Brasil e as dificuldades criadas pelo Decreto de Contingenciamento de março de 2019
Transmissão do saber
Aula Inaugural do Departamento de Educação aborda relações de ensino e aprendizagem
38 anos de Neam
Em cerimônia no auditório do RDC, professores relembram história do projeto