Trajetórias de resistência
30/05/2019 11:26
Luana Vicentina

Dissertação de mestrado aborda a luta dos alunos bolsistas da PUC-Rio por uma vida estudantil de qualidade

Elaine de Azevedo Maria, em apresentação. Foto: Maloni Cuerci.

A permanência dos estudantes bolsistas na Universidade e os mecanismos de superação utilizados por eles foi o foco da pesquisa de Elaine de Azevedo Maria para obter o título de mestre em Ciências Sociais. Na apresentação do trabalho, estiveram presentes o Vice-Reitor para Assuntos Comunitários, professor Augusto Sampaio, e a orientadora da pesquisa, professora Sônia Giacomini.

A dissertação, apresentada no dia 17 de maio, com o título Trajetórias de alunos bolsistas, esclarece que a política de bolsas na PUC-Rio foi um marco na história da Instituição, e a experiência de contato direto com esse perfil estudantil é enriquecedora para a Universidade. Elaine reforça que é importante a PUC não aculturar os alunos com bolsas socioeconômicas, mas, pelo contrário, se deixar transformar com a entrada deles.

Ela explicou que as histórias de referência, termo próprio das Ciências Sociais, são muito importantes para os alunos de baixa renda durante o Ensino Superior. Desse modo, eles têm a possibilidade de se espelharem em pessoas que já estiveram em situações semelhantes as deles, e que, hoje, são bem-sucedidas profissionalmente.

A fundamentação teórica da dissertação foi baseada em autores como Gilles Deleuze, Pierre Bourdieu e Simone de Beauvoir. Ela também fez uso de músicas para pontuar os conceitos da pesquisa, como por exemplo, o da chamada “geração tombamento”, que, de acordo com Elaine, é a marca principal da contemporaneidade entre esses jovens.

Cinco esferas de dificuldades enfrentadas por esses estudantes foram apontadas na dissertação, entre elas as econômicas, emocionais e de sociabilidade com os outros frequentadores do espaço universitário. O obstáculo mais frisado por Elaine foi a distância entre a Universidade e a residência.

— A minha dissertação foi fruto de uma atitude política, sempre com esse olhar contestador da realidade. A falta de estrutura para os estudantes estarem próximos do campus é um problema no nível superior brasileiro. Na UFRJ e na UFF até existem alojamentos, mas aqui na PUC não tem, e a demanda é muito grande.

Para Elaine, não basta a Universidade ofertar o acesso ao Ensino Superior, é preciso possibilitar a permanência, com qualidade, desses estudantes. A Universidade deve ser plural, constatou a pesquisadora, para gerar mudanças positivas na sociedade.

Mais Recentes
Instagram para pessoas com deficiência auditiva vence Desafio
Parceria entre Departamento de Comunicação Social, Comunicar e Ecoa PUC-Rio premia melhores ideias de inovações em jornalismo
Cineasta dos sonhos interrompidos
O cineasta e professor Silvio Tendler, do Departamento de Comunicação Social, recebe homenagem pelos 51 anos do primeiro filme, A Revolta da Chibata. Até sexta-feira, haverá exibições de obras do documentarista, seguidas de debates.   
Poesias que vêm do amor
Escritor Gilberto Mendonça Teles é homenageado pelos 50 anos de magistério na PUC-Rio