Publicada em: 21/09/2006 às 13:00
Edições Anteriores


‘Bicho do mato’ e dos pilotis - Campus é escolhido como locação de novela
Thiago Camara / Fotos: Divulgação

Atores como Marcos Mion (sentado, à esquerda) e a protagonista Renata Dominguez (primeira à esquerda na foto da direita) participam, nos pilotis, de gravações nos fins de semana

Você chega em casa, às 19h, liga a televisão e vê os pilotis da Ala Kennedy cheios de alunos do curso de Medicina? Calma. A Universidade ainda não oferece cursos de graduação na área de biomédica, mas, desde junho, a PUC é locação fixa para a novela Bicho do Mato, da Rede Record.

A novela conta a história de Juba, vivido pelo ator André Bankoff, rapaz criado numa fazenda do Pantanal, ao lado da aldeia indígena dos guaporás. Para encontrar o assassino de seu pai, Juba sai para o Rio de Janeiro, onde se depara com os perigos de uma cidade grande e se apaixona por Cecília, vivida por Renata Dominguez. A jovem tem 23 anos, cursa o último ano de Medicina e está sempre pelos pilotis da Universidade.

Não é a primeira vez que uma produção de televisão ou cinema escolhe a PUC como locação. Segundo Eloiza Lacerda Macedo Soares, há treze anos, à frente da Coordenação de Atividades Comunitárias e Culturais (CAAC), a Universidade já foi cenário para a novela A Próxima Vítima, de Silvio de Abreu, programas como Casseta & Planeta Urgente e os de Regina Casé, todos da Rede Globo.

– Os produtores entram em contato comigo para que eu avalie o pedido. É preciso ter cuidado com o que se vai veicular, pois há um compromisso da imagem a ser ligada à PUC, conta Eloiza.

Conhecida, bonita de filmar e histórica, estes foram alguns dos motivos que tornaram a Universidade locação fixa da novela da Record.

– A PUC é um lugar imponente. O movimento dos atores pelos pilotis fica lindo, diz o produtor de locação Diogo Ely, que nunca teve problemas no contato com a Universidade, mas obedece alguns critérios estabelecidos pela CAAC.

– Gravávamos aos sábados, pois a quantidade de alunos é muito menor. Devido à Mostra PUC, ficamos duas semanas sem gravar. Com o retorno das aulas, passaremos a gravar aos domingos, explica.

Eloiza diz que a imagem da PUC fica linda no ar e não deixa de ser uma propaganda favorável. Além disso, para ela, essa pode ser uma boa oportunidade para os alunos de Comunicação conhecerem como é um processo de gravação, posicionamento de câmera e direção.

Bicho do Mato tem conseguido alcançar 16 pontos no Ibope, com picos de 19, uma boa marca para uma novela de um canal pouco experiente em produções do gênero. As gravações na PUC vão até janeiro e, com o sucesso da novela, podem ser estendidas para fevereiro.

Jornal 175


Powered by Publique!