Professores da PUC são novos bispos auxiliares do Rio
09/02/2017 17:28
Gabriel Franco

Nomeados pelo Papa Francisco, os monsenhores Joel Portella Amado e Paulo Alves Romão, do Departamento de Teologia, falam da honra e da responsabilidade.

Monsenhores Joel Portella e Paulo Alves Romão. Foto: Fernanda P. Szuster

Nomeados bispos auxiliares da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro pelo Papa Francisco em 7 de dezembro, os monsenhores Joel Portella Amado e Paulo Alves Romão, professores do Departamento de Teologia da PUC-Rio, foram ordenados no dia 28 de janeiro, na Catedral Metropolitana do Rio, em cerimônia presidida pelo arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Orani João Tempesta.

Monsenhor Joel Portella, de 62 anos, afirma que o papel como bispo auxiliar é ser uma ponte entre aquilo que o Rio de Janeiro precisa e a vida acadêmica.

– A nossa função, e eu tenho função no conselho universitário e na mantenedora, é reforçar este diálogo. Mesmo diante de toda a crise no Brasil, a PUC-Rio não deixa de atender o possível e o impossível.

Monsenhor Paulo Alves Romão, de 52 anos, é professor da Cultura Religiosa e acredita que ser bispo da Igreja Católica e professor na Universidade vai favorecer a formação integral dos alunos com o ecumenismo.

– Se você encontra uma faísca de verdade em qualquer expressão humana, o autêntico católico vai abraçar.

Para o diretor do Departamento de Teologia da PUC-Rio, padre Leonardo Agostini, os dois professores têm experiência humana, acadêmica e pastoral e são envolvidos com a realidade sócio pastoral integradas à dinâmica da universidade.

– O fato de serem dois professores daqui ajuda na interlocução do Departamento com diversos setores da sociedade e da própria Igreja do Rio de Janeiro. Isto facilita o diálogo ecumênico.

Segundo a Igreja Católica, os bispos diocesanos, como os bispos auxiliares, são sucessores dos apóstolos que Jesus escolheu e enviou com uma missão particular: evangelizar os povos, santificá-los e governá-los na caridade. O bispo diocesano ou arcebispo, de acordo com as necessidades da Igreja local, pode solicitar auxiliares ao Papa. O número de auxiliares é proporcional ao tamanho da diocese, com um equilíbrio entre distância e população.

Todo bispo deve ser titular de uma diocese. Mesmo que sejam bispos auxiliares do Cardeal Dom Orani João Tempesta, os monsenhores Joel Portella Amado e Paulo Alves Romão recebem a titularidade de uma diocese antiga. Joel Portella explica, por exemplo, que recebeu a titularidade da diocese de Carmeiano, na Itália, e Paulo Alves Romão, a de Calama, no norte da África.

– São dioceses do primeiro século, são chamadas de paliocristãs. No passado existiram, têm histórias, mas não existem mais. Como a Igreja é católica e está no mundo todo, elas se mantêm. O bispo tem a titularidade daquele local.

Mais Recentes
Sustentabilidade é novo paradigma de desenvolvimento
Em palestra na PUC-Rio, pesquisadores do IBGE e professores do Centro de Ciências Sociais discutem a importância da leitura de indicadores sociais, e as lacunas nos dados
Fevuc: remodelação da aparência
Convidados refletem sobre as mudanças que cada indivíduo passa para se integrar às regras impostas pela sociedade
Pilotis recebem doações para as milhares de vítimas do furacão no Haiti
Reitor conclama Comunidade PUC para aderir à campanha. Feijão, arroz e leite em pó são prioridade. Arca da Solidariedade está nos Pilotis do Kennedy.