Dom Orani destaca importância do Centro Loyola para a cidade
15/03/2017 09:48
Ana Clara Silva

Arcebispo do Rio celebra missa pelos 23 anos do Centro Loyola de Fé e Cultura PUC-Rio.

Padre Paul Schweitzer, padre José Fernandes, Dom Orani e o Reitor, padre  Josafá de Siqueira. Fotos: J.P. Araújo

Ao celebrar a missa em comemoração aos 23 anos do Centro Loyola de Fé e Cultura PUC-Rio, sábado, dia 11 de março, o arcebispo do Rio, Dom Orani Tempesta, lembrou que o diálogo é um dos grandes antídotos contra o radicalismo e os muros que dividem pessoas. Ele ressaltou o papel do centro como amplificador do diálogo entre a Igreja e a comunidade:

– Gostaria de parabenizar o Centro Loyola pelos serviços prestados em todos estes anos. Nos tempos atuais, devemos ficar atentos aos perigos do fanatismo religioso e à importância da Igreja na parte cultural da nossa sociedade e do diálogo. Assim podemos ouvir e atender a nossa comunidade.

O diálogo com a fé também foi destacado também pelo reitor da PUC-Rio, padre Josafá Carlos de Siqueira, S.J. Em tom de agradecimento, ele enfatizou a missão do Centro Loyola de conjugar fé, cultura e conhecimento sob o horizonte da transigência e da pluralidade:

– É uma honra ter o cardeal aqui. Isso mostra o espírito de abertura de Dom Orani. O Centro Loyola tem compromisso de promover o diálogo entre a fé, a cultura e os saberes. O Loyola cresceu bastante nestes 23 anos, e deve continuar crescendo e auxiliando a comunidade com um serviço exemplar.

Depois da missa, houve um sarau organizado por Maurício Fernandes, coordenador de articulações institucionais do Instituto Interdisciplinar de Leitura PUC-Rio (iiLer), em homenagem aos 451 anos da cidade do Rio. A noite foi encerrada com um coquetel.

Fundado em 1994 pelo vice-reitor da PUC-Rio padre Francisco Ivern Simó, o Centro Loyola de Fé e Cultura foi o primeiro do país. Hoje há outros três, em Juiz de Fora, Belo Horizonte e Goiânia, mas apenas o do Rio é vinculado a uma universidade. O objetivo do centro é oferecer à comunidade uma formação cristã a partir dos Exercícios Espirituais de Santo Inácio Loyola e de cursos e eventos como workshops, saraus, seminários e exposições. Entre os cursos oferecidos na área de teologia, abertos a pessoas leigas, estão Documentos da Igreja, Filosofia, Sagradas Escrituras e Diálogo Inter-Religioso. Todos os alunos que tiverem 75% de presença recebem o certificado de aprovação.

De acordo com o diretor do Centro Loyola, padre José Maria Fernandes S.J., o centro provou ser um sucesso no ensino para leigos e em breve deve iniciar um novo rumo, oferecendo cursos para aqueles que já têm conhecimento na área, se aprofundando mais

– Percebo com muita alegria pessoas que iniciaram 20 anos atrás, nos cursos de Teologia, já dando aulas de Iniciação, Teologia, nas suas paróquias. Que bom! O Centro Loyola cumpriu uma meta. Agora temos que começar uma nova caminhada, possibilitando um aprofundamento a essas pessoas que já fizeram os cursos de Teologia. Então começamos a verificar temas teológicos, temas da cultura, das ciências, que estão na pauta do dia. Os cursos têm tido boa procura, alguns até com lotação esgotada – conta padre José Maria.

O Centro Loyola de Fé e Cultura fica na Estrada da Gávea, 1 (tels: 3527-2010, 3527-2011 e 3527-2012). Mais informações no site ou pelo e-mail cloyola@puc-rio.br.

Mais Recentes
Livro reúne histórias de vida de moradores de favelas cariocas
Obra do Museu de Favela em parceria com o Núcleo de Memória da PUC-Rio aborda desafios e cotidiano dentro das comunidades Cantagalo e Pavão-Pavãozinho.
Uma vida de estudos, religião e política: um perfil do vereador Reimont
A trajetória política, religiosa e acadêmica do vereador do PT, ex-aluno da PUC
Carlo Caiado: política "no sangue" desde a juventude
Ex-aluno de Administração da PUC, vereador do DEM eleito para quarto mandato relembra histórias da vida política e acadêmica