Ftool: ao alcance de alunos e profissionais
30/08/2017 18:05
Karen Krieger

Ferramenta desenvolvida por professor é comercializada para o mercado de Engenharia Civil e Arquitetura

A ferramenta que simula e analisa o comportamento de estruturas, Ftool, agora está disponível para profissionais e estudantes dentro e fora das universidades. A versão avançada apresenta estruturas adicionais a que é grátis. O programa custa R$60 por ano e já teve mais de 500 mil downloads, tanto no Brasil como em outros países, como Portugal, Itália e Estados Unidos. O próximo passo é desenvolver novas versões que rodem em smartphones e tablets.

Criada pelo professor Luiz Fernando Martha, do Departamento de Engenharia Civil, a ferramenta Ftool é utilizada em todos os cursos de Engenharia Civil e em alguns de Arquitetura. Com o objetivo de facilitar o ensino, a versão acadêmica se mantém gratuita. O professor Martha afirma que essa iniciativa de comercialização tem como meta financiar o aprimoramento da versão básica.

– Antes, eu só pensei em fazer a versão acadêmica. Mas pelo marketing barato, devido à popularização da ferramenta, ela se disseminava rápida e sozinha. Eu tive a ideia de lançar a versão avançada para ser comercializada, assim, poderíamos ter financiamento para continuar. Seria um autofinanciamento para conseguirmos melhorar a versão acadêmica, que continua gratuita, e desenvolver versões para smartphones e tablets. O mais difícil, que era conseguir um mercado, eu já consegui.

Depois de 25 anos de concepção, o Ftool tem auxiliado os alunos durante as aulas. Ele oferece uma facilidade de aprendizado pela sua interface gráfica, que ajuda a visualização dos alunos, e pela portabilidade, isto é, ela é compatível para qualquer sistema operacional de computadores.

– O Ftool facilitou o desenvolvimento das figuras do livro. O programa também ajudou a visualização das estruturas e aumentou a rapidez dos cálculos. As aulas ficaram mais dinâmicas e com mais conteúdo.

O professor Luiz Fernando Martha criou o programa com objetivo de melhorar o ensino acadêmico das aulas de estruturas em Engenharia Civil


O programa foi iniciado dentro do Instituto Tecgraf e, segundo Martha, a elaboração da ferramenta foi beneficiada pelo ambiente do local. O instituto, que cria softwares para outras empresas, como a Petrobras, nunca teve um programa comercializado para um público mais amplo.

– É algo novo para o Tecgraf, pois, em 30 anos, ele apenas desenvolvia softwares sob encomenda. Esse é o primeiro a ser comercializado de varejo.

O professor Júlio Holtz, de Estruturas de Concreto Armado II, do Departamento de Engenharia Civil e Ambiental,  utiliza em sala de aula a Ftool. Ele observa como a ferramenta melhora o aprendizado. Segundo Holtz, ela facilita a compreensão dos alunos e é um auxílio importante no momento de conferir se o cálculo feito manualmente está correto.

– É muito importante professores pesquisarem sobre meios de melhorar as aulas, pois essas ferramentas interativas despertam muito mais o interesse dos alunos do que ficar olhando contas no quadro.

Os alunos também acham positivo a utilização do programa nas aulas. Aluna do 10º período de Engenharia Civil Alessandra Rosso di San Secondo afirma que o Ftool auxilia na visualização das estruturas estudadas em sala.
– O programa ajuda nos trabalhos, pois várias matérias de Engenharia Civil pedem para fazer análises de estruturas e ver comportamento delas utilizando o Ftool.

Martha confessa que não esperava que o Ftool fizesse tanto sucesso, especialmente fora do campus da PUC e até mesmo do Brasil. Ele conta como é bom ver o resultado de uma pesquisa dele ser usado por milhões de pessoas.

– Eu fiquei surpreso com a quantidade de pessoas que estavam baixando o programa, mais de 500 mil downloads. É muito bom esse desenvolvimento de programas ser feito dentro de uma universidade, é um desenvolvimento para a sociedade. É uma realização profissional como professor, como engenheiro e como autor.

Mais Recentes
Quando o lazer vira profissão
União entre design e engenharia conquista espaço no mercado de games
Diversão para criança e adulto: Minotauro vira brinquedo
Primeiro Lote da versão a pilha do Minoutauro está entre os mais vendidos nos EUA. Robô brasileiro conquistou o público da BattleBots 2016
Retrato do Nordeste nos acordes do Rei do Baião Luiz Gonzaga
Trajetória e obra de Luiz Gonzaga contribuem para a construção da identidade do migrante na capital carioca