Oito décadas em páginas literárias
03/10/2017 18:23
Fernanda Cubel

PUC sedia homenagem com entrevistas sobre as 28 obras de Luiz Costa Lima, professor emérito do Departamento de História

O Departamento de História abriu as portas para o projeto Luiz Costa Lima: um teórico dos trópicos, uma homenagem aos 80 anos do intelectual brasileiro. O encontro foi a quinta sessão de um ciclo de entrevistas com o crítico literário Luiz Costa Lima, professor emérito do Departamento de História, realizado em diferentes universidades do Rio. Idealizado por ex-alunos, o projeto tem o objetivo de utilizar a comemoração do aniversário do escritor para navegar sobre a sua extensa obra, que já soma 28 livros.

Thiago Castañon, Renata Sammer, Luiz Costa Lima, Marcelo Jasmin e Rodrigo Labiola. Foto: Matheus Aguiar.

Na entrevista, no dia 3 de outubro, estiveram presentes os professores Renata Sammer, da PUC-Rio, Thiago Castañon, da UFRJ, Rodrigo Labriola, da UFF, e, por vídeo, Myriam Ávila, da UFMG. Em meio às perguntas, Labriola destacou a generosidade do escritor ao traduzir textos importantes da história literária.

- Esse é um aspecto muito particular da obra de Luiz: ele investiu em traduções. Suponho que fez isso para tornar a bibliografia de intelectuais estrangeiros mais acessível para os alunos.

O diretor do Departamento de História, professor Marcelo Jasmin, mediou as entrevistas. Ele ressaltou que é uma honra para a instituição ter no quadro acadêmico um dos intelectuais mais ativos do Brasil. Segundo Jasmin, Costa Lima deixa para as novas gerações a importância do trabalho intelectual.

- Além da relação entre história, literatura e ficção, ele mostrou como o esforço intelectual deve ser baseado no enfrentamento das dificuldades e complexidades, sem simplificações. O rigor com que ele trata as questões teóricas é um exemplo para todos nós.

Idealizador do projeto, o escritor Dau Bastos destacou que o diferencial de Costa Lima é percorrer os diferentes tempos e tipos literários, sem preconceitos. Para Dau, a atualidade das obras do teórico foi o que conquistou o respeito internacional.

- Ele provou que é possível pensar nos trópicos, e nunca teve complexo de inferioridade em relação aos intelectuais de Literatura do exterior. Wolfgang Iser, um dos maiores teóricos do século XX, disse que gostava de vir ao Brasil para conversar com Luiz sobre ficção.

Costa Lima é graduado em Direito pela Universidade Federal de Pernambuco e fez doutorado em Letras pela Universidade de São Paulo. A história do professor na PUC começou em 1965, quando ele entrou para o então Departamento de Sociologia. Na década de 70, migrou para o Departamento de Letras e, em 1986, foi convidado para atuar na pós-graduação do Departamento de História. Atualmente, ele é orientador do Doutorado em História Social da Cultura.

A sexta e última homenagem ao escritor será na terça-feira, dia 10, na Livraria Leonardo da Vinci, no Centro, às 19h. Além das entrevistas, o encontro também marcará o lançamento do novo livro de Luiz, Mímesis e seus arredores. Os diálogos e reflexões levantados durante o projeto vão dar origem a um livro, e as entrevistas estarão disponíveis no Youtube.

Mais Recentes
Rotina que concilia treinos e orçamentos
O gerente de orçamento e projetos da PUC-Rio, Antonio Ferreira de Oliveira, se divide entre o ciclismo e a Universidade
A arte do presépio
Em palestra do projeto Natividades Arte e Cultura, padre José Maria Fernandes relembra as origens dessa arte
Filipe Duarte Santos ministra aula na PUC
O professor português Filipe Duarte Santos, da Universidade de Lisboa, proferiu uma aula na PUC-Rio