Bodas de ouro do Coral da PUC-Rio
28/11/2017 20:09
Lucas França

Os 50 anos do Coral da PUC foram celebrados no sábado, 25, durante o 35º Encontro de Corais, no Cine Odeon

50 anos do Coral da PUC-Rio

O 35º Encontro de Corais da PUC-Rio celebrou, no sábado, 25, os 50 anos do coral da Universidade, no Centro Cultural Luiz Severiano Ribeiro, o Cine Odeon, na Cinelândia. Os três corais convidados para participar da festa -  Grupo Vocal Boca que Usa, Coral São Vicente a Capella e Grupo Vocal Rio Antigo – apresentaram repertórios variados que embalaram o público até às 21h.

Antes do início dos shows, um documentário sobre os 50 anos do Coral da PUC, produzido pelo Comunicar, foi exibido para a plateia que lotou o Odeon. O filme relembra a história do grupo, que foi fundado em 1967 pelo então Vice-Reitor Comunitário, padre Raul Laranjeira de Mendonça, e pelo professor Raul Penna Firme. Durante o seu meio século de existência, o Coral da PUC fez apresentações em Petrópolis, Cabo Frio, São Lourenço, Chile, na Sala Cecília Meireles e, em 2016, os coristas participaram do show da banda britânica Rolling Stones, no Maracanã. Há dez anos, o Coral da PUC gravou um CD, que foi lançado no Parque das Ruínas, em Santa Teresa.

O Vice-Reitor Comunitário, professor Augusto Sampaio, abriu o Encontro e ressaltou a importância do coral para a PUC e comentou que a Universidade precisa valorizar mais movimentos culturais internos e artísticos. O vice-Reitor ainda lembrou da revitalização pela qual o coral passou logo quando ele assumiu a Vice-Reitoria.

— O coral iria acabar em 1992. Tivemos a ideia da Bolsa Coral, um incentivo de 50% da mensalidade, que ajudou os alunos a conciliarem a participação no coral com as atividades comuns de estudo da PUC. Não é um favor, afinal o corista ensaia, abre mão de feriados e fins de semana para que tudo ocorra corretamente nas apresentações. O coral é uma parte fundamental na PUC, que a Vice-Reitoria é feliz por coordenar.

Regente do coral até 1980, Roberto Duarte foi homenageado durante a cerimônia. O maestro relembrou os tempos em que coordenava o grupo e assinalou que os 50 anos do coral são a prova de um trabalho que deu certo. De acordo com Duarte, todo esse tempo de existência é resultado de persistência e dedicação.

— Essa comemoração, hoje, é fruto de amor, tenacidade e vontade. Fico muito feliz de ver algo que começou pequeno ter tido um resultado tão bonito.

O atual regente, Geraldo Leão, que ocupa a função desde 2004, e a preparadora vocal Gláucia Mancebo, que trabalha com o grupo há 12 anos, também foram homenageados. Leão afirmou que duas das principais características do Coral da PUC são gerar integração entre as pessoas da Universidade e criar novos significados para os coristas.

— Alunos de todos os cursos da PUC entram no Coral. Lá, eles saem um pouco da realidade do dia-a-dia e se encontram com a música. Isso cria uma emoção diferente na vida deles.

Gláucia, que trabalha com exercícios para a voz e respiração, revelou que o maior desafio de preparar os coristas é fazer com que a técnica chegue à emoção das pessoas.

— A parte técnica não é tão problemática, difícil mesmo é emocionar. A existência desse coral é a certeza de que faremos música para sempre.

Após as homenagens, que também incluíram ex-coristas e ex-colaboradores, os grupos convidados apresentaram composições de diferentes épocas e de diversos autores nacionais e internacionais, como Beatles, Ray Charles, Gilberto Gil, Caetano Veloso, Noel Rosa, Ismael Silva, além de canções folclóricas brasileiras e europeias. O coral da PUC encerrou o Encontro com coristas e ex-coristas reunidos no palco, quando todos interpretaram Alguém Cantando, de Caetano Veloso e, em seguida, o Hino Pontifício da Universidade.

Atual monitora do Coral, Bárbara Campos disse que se sente muito feliz por ocupar um cargo importante em uma data tão especial.

— Estar aqui nesse momento é muito marcante para mim. Estamos realizando vários eventos, só tenho a agradecer. Minha faculdade teria sido completamente diferente se eu não tivesse entrado para o coral.

Mais Recentes
Rotina que concilia treinos e orçamentos
O gerente de orçamento e projetos da PUC-Rio, Antonio Ferreira de Oliveira, se divide entre o ciclismo e a Universidade
A arte do presépio
Em palestra do projeto Natividades Arte e Cultura, padre José Maria Fernandes relembra as origens dessa arte
Filipe Duarte Santos ministra aula na PUC
O professor português Filipe Duarte Santos, da Universidade de Lisboa, proferiu uma aula na PUC-Rio