Prêmio Paulo Britto de Poesia e Prosa
06/12/2017 16:25
Pedro Madeira

Promovida pelo Departamento de Letras e o Programa de Ensino Tutorial (PET Letras), o Prêmio presta homenagem ao importante escritor e tradutor brasileiro, além de professor Universidade, e tem o objetivo de proporcionar um espaço de criação literária à comunidade PUC-Rio

Uma das novidades da edição deste ano, Leoni empolgou a platéia com sucessos consagrados Foto: Pedro Madeira

O 9º Prêmio Paulo Britto de Poesia e Prosa inovou este ano com show do músico e aluno de Letras Leoni e com um novo local para a cerimônia, que pela primeira vez foi organizada no Anfiteatro Junito Brandão. Ao todo, foram seis prêmios, três em cada categoria (poesia e prosa), mais as menções honrosas. Realizado na quinta-feira, 30, a festa foi promovida pelo Departamento de Letras e o Programa de Ensino Tutorial (PET Letras) e teve a participação de funcionários, professores e da área técnica.

Professora de Linguística e membro do PET, Liana Biar relembra que, nos anos anteriores, a premiação era realizada no Laboratório de Artes Cénicas (LAC). Segundo ela, a mudança de espaço, além de dar mais visibilidade, promoveu maior participação da comunidade PUC.

- Estamos muito felizes com o resultado. Este ano conseguimos levar o encontro para o anfiteatro, um lugar mais democrático. E ainda houve a realização do show do Leoni -  disse.

A festa foi dividida em três partes. O microfone aberto, das 18h às 19h, foi reservado para o público recitar poemas e fazer leituras. Em seguida, Leoni subiu no palco e, depois da apresentação do músico, houve a entrega dos prêmios. Estudante do 8º período de Letras, Gisela Góis, de 23 anos, foi uma das pessoas que se arriscaram no palco. Ela comentou que a poesia está na vida dela desde que se entende com a escrita.

- Eu já tinha meus diários quando nova, depois vieram as palavras, os gestos. A partir daí, comecei a ter um contato íntimo com a poesia.

Escritor, tradutor e jurado na categoria poesia, o professor Paulo Britto, do Departamento de Letras, explicou que os critérios de avaliação variam de acordo com a leitura, e a escolha dos vencedores é uma decisão em grupo. Britto considera que o espaço da poesia no mercado ainda é acanhado, embora aponte para algumas conquistas nos últimos anos.  

 - É um espaço discreto, poesia nunca teve um espaço grande. Mas eu diria que nos últimos 20, 30 anos, ele tem ficado um pouco melhor. Nós temos uma editora no Rio e mais de uma em São Paulo exclusivas para publicações de poesias. Isso para não falar da poesia performática, na parte do rap e poesia declamada. É outro mundo que eu não conheço bem, mas prospera muito.

Ex-aluno da PUC, o poeta e letrista Chacal integrou o grupo de jurados do prêmio e participou da cerimônia. Ele recitou um poema em homenagem a um aluno de doutorado de Letras, que morreu recentemente. Ele explicou que não tem um critério definido na avaliação das obras.

- Cada poema tem sua leitura. Mas, quando o poema tem ritmo, uma cadência, eu prezo muito. Como a musicalidade do poema e um pouco também da síntese dele. Coisa que eu não senti muito presente – observou.

Durante o show, Leoni interpretou sucessos da carreira como Garotos e Exagerado, parceria com Cazuza. O cantor já havia participado do prêmio anteriormente como aluno - no ano passado conquistou o segundo lugar na categoria poesia, com o poema Fusão.

Da esquerda para a direita, Ana Paula Pimenta, integrante do PET de Letras, no meio, a vencedora na categoria prosa, Daniela Rocha Clark. E por último, lendo o texto vencedor, o também integrante do PET Andrew Sena Foto: Pedro Madeira

Nesta edição, a vencedora da categoria Prosa foi a aluna de pós-graduação em Letras Daniela Rocha Clark, com o texto Reunião de Condomínio.  A estudante de Letras Samyres Amaral Freitas em segundo lugar, com A canção e o silêncio, e, em terceiro, o aluno de Comunicação Social Mateus Baldi, com o texto Lençol de Inverno. Incentivada pelo editor do jornal Plástico Bolha, Lucas Viriato, a vencedora disse que decidiu se inscrever para experimentar, mas não apostava em uma premiação.

- Para mim, foi uma grande surpresa. Não esperava mesmo, estava vendo o show do Leoni e acompanhando o resultado, quando ela falou meu nome. Foi uma surpresa, pois minha graduação foi em jornalismo, minha carreira toda. Entrei na pós-graduação em Letras para exercitar um outro tipo de texto e esse foi o primeiro que eu participei – afirmou Daniela.

Em Poesia, o cantor Leoni ficou com o terceiro lugar com o poema Heminegligência. A estudante de Direito Alice Régnier foi a segunda colocada, com Experimentações. O aluno de Letras Bruno Jablonski recebeu o prêmio com o poema Pra Menores. Tio de Bruno, Leoni recebeu a premiação no lugar do sobrinho, que não pode comparecer à cerimônia.

As menções honrosas em Prosa foram para os estudantes Igor Lima Crespo, de Comunicação Social, e Suzane de Santos Molta, de Letras. Na categoria Poesia, o aluno de mestrado em História Pedro Demeneck foi quem recebeu a menção honrosa.

Mais Recentes
Rotina que concilia treinos e orçamentos
O gerente de orçamento e projetos da PUC-Rio, Antonio Ferreira de Oliveira, se divide entre o ciclismo e a Universidade
A arte do presépio
Em palestra do projeto Natividades Arte e Cultura, padre José Maria Fernandes relembra as origens dessa arte
Filipe Duarte Santos ministra aula na PUC
O professor português Filipe Duarte Santos, da Universidade de Lisboa, proferiu uma aula na PUC-Rio