Espírito natalino toma conta da PUC-Rio
12/12/2017 12:27
Eduardo Diniz

Projeto Natividades, que ocorre nos pilotis da Ala Kennedy, busca resgatar o verdadeiro significado do Natal

Começou na segunda-feira, 11, o projeto Natividades Arte e Cultura, que ocorrerá até a sexta-feira, 15, com atrações nos pilotis da Ala Kennedy e a exposição de presépios de diversas partes do mundo no hall do edifício do Departamento de Artes & Design. A iniciativa foi organizada por um grupo de professores de diferentes departamentos e busca resgatar a real representação do Natal. A abertura contou com a presença do padre Paul Schweitzer, S.J., e do Coral da PUC, que cantou músicas natalinas.

Padre Paul ressaltou que o encontro quer resgatar o nascimento de Jesus, que é o sentido principal do Natal. Segundo o padre, a sociedade enfrenta enormes dificuldades de desvios de conduta, e o problema é a falta de colocar em prática os valores que Jesus ensina pelas suas palavras. Por isso, o Natividades visa recuperar o significado real da data e da bondade dos ensinamentos do filho de Deus.

— O menino Jesus tem que nascer novamente no coração de cada um de nós nessa data. O nascimento dele vem com os princípios de ensinamentos que servem para o bem comum e que criam uma unidade, fraternidade, a amizade profunda e a procura do bem para as pessoas.

Padre Paul Schweitzer, S.J., na abertura do projeto Foto: Isabella Lacerda

A professora do Departamento de Letras Maria de Loudes Sette, uma das organizadoras do programa, relembrou que o verdadeiro espírito natalino é a fraternidade entre as pessoas. Lourdes alerta que o Natal hoje em dia é lembrado apenas pelo consumismo, e as pessoas esquecem que a data não é só para comprar os presentes mais caros. Ela afirma que o Natividades pretende mudar essa visão e levar a uma reflexão a partir da voz e do pensamento de diversas pessoas que palestram durante a semana.

Lourdes destaca ainda que, a partir do momento em que as pessoas se consideram filho de um mesmo pai, elas tratam o outro da maneira em que gostariam de ser tratadas. Ela relembra, contudo, que o ser humano é frágil, pecador, mas que isso não impede dele de tentar chegar o mais perto possível do ser divino que Jesus é.

— A ideia é trazer o que a gente faz na nossa vida acadêmica, a reflexão dos valores cristãos e a divulgação deles. O Natal é o nascimento de Jesus, um homem divino que veio nos dizer como a gente pode ser divino também, em alguma medida. Devemos pensar o tempo inteiro como podemos ser o mais semelhante possível de Jesus. O Natal é, sobretudo, o amor ao próximo como a nós todos.

O Coral da PUC se apresentou nos pilotis com músicas natalinas em diversas línguas, como alemão e latim. Para Lourdes, a presença do coral na cerimônia é importante, pois traz a alegria que é necessária para a comemoração do aniversário de uma pessoa tão significativa.

— A música e a arte tem tudo a ver com Deus pois são manifestações divinas. O Coral da PUC é lindo. Traz a música com a alegria que é necessária nessa data tão importante porque, afinal, o Natal é um aniversário, e é preciso comemorar. ­­

As palestram ocorrem sempre às 12h nos pilotis da Ala Kennedy. Nesta terça-feira, o teólogo Alessandro Rocha ministrará o encontro. Na quarta-feira, o palestrante será o Padre Fernandes, e na quinta-feira a sequência de debates será encerrada pela professora Tereza Cavalcanti. O varal com poesias natalinas também está em exposição nos pilotis da Ala Kennedy.

Exposição Natividades

Mais Recentes
Aula Magna do Departamento de Economia
As diferentes propostas na abordagem de fatos da economia mundial foram apresentadas durante o encontro
O caminho dos livros
Para facilitar a jornada dos calouros na Universidade, O Jornal da PUC criou um guia para apresentar a biblioteca: um ambiente onde você passará grande parte da vida acadêmica. Aqui estão todas as dicas necessárias para utilizar o espaço.
Nova direção na Teologia
Professor desde 2013, padre Waldecir Gonzaga tomou posse em cerimônia marcada por comemorações e festividade