Diagnóstico da PUC-Rio sobre a Estação Gávea aponta riscos da manutenção na estrutura atual
13/09/2019 18:40

A PUC-Rio entregou na manhã desta sexta-feira, 13, o parecer final sobre as obras da Linha 4 do metrô, após quase três meses de pesquisas. O trabalho envolveu 13 docentes dos Departamentos de Engenharia Civil e Ambiental e de Química da PUC-Rio. Confira a nota oficial divulgada pelo Vice-Reitor de Desenvolvimento, Sergio Bruni.

NOTA OFICIAL

Diagnóstico da PUC-Rio sobre a Estação Gávea aponta riscos da manutenção na estrutura atual

Em atendimento ao Termo de Cooperação Técnica, assinado em 5 de julho com a Secretaria de Estado de Transportes do Rio de Janeiro, a PUC-Rio encaminhou ao Governo do Estado nesta sexta-feira (13), o Relatório Final do estudo realizado por uma equipe de professores da Universidade.

O trabalho concluiu que existe o risco de um possível afundamento da superfície do solo do local da estação. Essa probabilidade não é baixa visto que as estruturas de contenção são provisórias e estão instaladas em um ambiente agressivo do ponto de vista bioquímico.

As consequências de um processo de ruptura em qualquer área das escavações são alarmantes porque podem incluir a ruína de edifícios do entorno e desdobramentos que poderão acarretar até a perda de vidas.

Enfatizamos que a melhor solução é a conclusão definitiva das obras, do ponto de vista do custo-benefício.

Os estudos efetuados não recomendam o aterramento da Estação Gávea, uma vez que isso significará a total desativação de todo o empreendimento, além do desperdício de volumosos recursos públicos.

Entretanto, entendemos que, devido a questões financeiras, o término da Obra Bruta pode ser uma opção possível no momento, atendendo tanto aspectos de segurança quanto a possibilidade de posterior continuidade.

O aludido trabalho foi realizado por docentes liderados pelo professor Tácio Campos, da PUC-Rio, e avaliou três alternativas elencadas, a saber: aterramento da Estação, finalização das Obras Brutas e conclusão definitiva das obras.

Com a entrega deste relatório, a Universidade espera poder colaborar com embasamento técnico necessário para a decisão do Governo do Estado.

Destacamos ainda que o estudo entregue é fruto da cooperação e esforços do Governador do Estado, Wilson Witzel, do Ministério Público do Estado, da Amagávea, da Frente Parlamentar da Alerj, coordenada pelo deputado Carlo Caiado, bem como dos órgãos de imprensa, que têm mantido a discussão deste tópico tão importante para a cidade do Rio de Janeiro.

O relatório completo está disponível para consulta.

RELATÓRIO_PUCRIO.pdf

Sergio Bruni

Vice-Reitor de Desenvolvimento da PUC-Rio

Rio de Janeiro, 13 de setembro de 2019.

Mais Recentes
Filantropia: Um serviço fundamental ao Estado Brasileiro
O Reitor da PUC-Rio ressalta a importância do benefício da filantropia para o país
Dialogar com as questões ambientais
Em artigo, o Reitor da PUC-Rio aborda a questão ambiental no Brasil