PUC dá boas-vindas para alunos do Ensino Médio
02/05/2012 14:00
Equipe / Foto: Carol Lucchetti e Cynthia Salles

Alunos do Ensino Médio tiveram a oportunidade de conhecer a Universidade no PUC por Um Dia. Foram realizadas palestras e workshops com foco na parte acadêmica dos diversos cursos, e também na situação do mercado de trabalho atual. Houve ainda outras atividades, como oficina de grafite, caminhada ecológica e stand-up.

Todos os anos, a PUC abre as portas para receber, durante um dia inteiro, estudantes do Ensino Médio, pais e professores. Os visitantes podem conhecer os centros interdisciplinares, setores acadêmicos e de serviços inseridos no campus. O encontro tem por objetivo facilitar a escolha da carreira universitária.

Há palestras e workshops em diversas áreas de atuação da PUC-Rio, com foco tanto no ponto de vista acadêmico quanto nas diferentes inserções profissionais. Uma das palestras mais visitadas nesta edição foi a de técnicas de autocontrole de ansiedade, que tinha a proposta de ensinar práticas de relaxamento baseada nos modelos da terapia cognitivo-comportamental.

A ansiedade e o nervosismo sofridos pelos alunos por causa da pressão de passar no vestibular justificam a preferência por essa palestra. Alexia Moraes, estudante da Escola Sesc de Ensino Médio, pretende prestar vestibular para medicina e afirmou que vai realizar o exercício sempre que for necessário.

– Achei incrível. Ajudou principalmente em termos práticos, é um exercício muito fácil e aplicável. Dá para usar em momentos de estresse, de tensão que infelizmente a nossa mente sofre – enfatizou Alexia.

Outra atividade que chamou atenção dos visitantes foi a visita guiada à biblioteca, onde puderam conhecer o espaço físico e o todo o funcionamento do serviço. Rubia Peixoto, estudante do Colégio IESA, que quer prestar vestibular para Psicologia, revelou ter gostado muito do passeio. A estudante, que costuma ler mais de dez livros por ano, ficou encantada com a estrutura da Biblioteca Central. (Alessandra Nascimento)

--------------------------------------
Palestra no bosque sobre arte de rua e grafite

O artista Vinicius Mesquita, formado em Design pela PUC-Rio, deu uma palestra no bosque sobre arte de rua e grafite. A palestra fez parte da programação do PUC por Um Dia.

Vinicius mostrou noções básicas de desenho e recorte para arte com grafite e explicou os diferentes tipos de tinta e superfícies nas quais podem ser aplicados os desenhos.

– Eu expliquei o início do Grafite, a evolução e o uso dele nos dias atuais, sempre mostrando uma vertente maior do Street Art. O objetivo geral foi estimular o interesse pela arte de rua e desenho – disse o palestrante.

Após dar o exemplo de como deve ser feita a arte, Vinicius deixou a plateia criar os próprios desenhos. Os interessados puderam exibir seus trabalhos e ganharam dicas do artista para uma melhor elaboração dos desenhos.

– Colocaram uma pessoa que entende e vive o assunto, isso é importante para nos passar conhecimento – contou João Pedro Novaes, aluno do 3º ano do Instituto de Educação Nossa Senhora da Medianeira. (Lucas Bastos)

------------------------------------------------------------------------
Caminhada ecológica

 

A caminhada ecológica, promovida pelo Núcleo Interdisciplinar de Meio Ambiente (Nima), teve como principal objetivo mostrar aos alunos a importância de um trabalho de campo quando se trata de educação ambiental. João Paulo Teixeira, estagiário do Nima, foi o guia da caminhada. Com os alunos, ele analisou a biodiversidade do campus da PUC e explicou que o mesmo trabalho feito com os estudantes no PUC por Um Dia é feito semanalmente com crianças da rede pública, em parceria com a Prefeitura do Rio. “A ideia é que os alunos vejam na prática aquilo que aprendem em sala de aula”, disse. (Nathalia Melo)

 

------------------------------------------------------------

Situação da Baía de Guanabara

 

Aproximadamente 40 alunos do Ensino Médio de diversas escolas do Rio de Janeiro estavam presentes na palestra ministrada por Renato Carreira, professor do Departamento de Química, às 9h, no PIUES, a respeito da contaminação da baía de Guanabara – a mais contaminada do Brasil.

“É preciso preservar o planeta como se fosse a nossa casa”, afirmou Carreira, ao apresentar um estudo de avaliação do milênio e um panorama do saneamento básico no Brasil. Segundo ele, o lançamento de esgoto nos ambientes aquáticos é o maior problema de saneamento no país, que tem aumentado o índice de degradação ambiental.

O objetivo da palestra era trazer um pouco do cenário nacional que se reflete na baía de Guanabara. O professor relatou a gravidade do nível de contaminação e que existem programas de despoluição que preveem a construção de estações de tratamento, mas que não funcionam de forma adequada. É preciso tratar e coletar o esgoto produzido pela sociedade. “A gente vive no Rio ao lado de uma baía que tem uma série de problemas ambientais. Precisamos conscientizar a população e os futuros ambientalistas”, alertou. (Andréia Coutinho)

 

----------------------------------------------------------
Stand-up de Eduardo Jericó

 

Uma das atrações do PUC por Um Dia, o comediante Eduardo Jericó fez, no Anfiteatro Junito Brandão, uma apresentação de comédia Stand-up, modalidade na qual o artista, sem qualquer caracterização, fala um texto de autoria própria e faz piadas sobre situações do cotidiano. Conhecido pela plateia, Jericó já esteve no Programa do Jô e no Faustão, e por isso era muito aguardado pelos adolescentes. Durante a apresentação, o comediante interagiu e fez piadas com os presentes, falando sobre vestibular, escola, casais, entre outros temas de interesse do público, o que o fez arrancar dos jovens gargalhadas e aplausos frequentes. (Marina Burdman)

 

------------------------------------------------------------------
Conversa com Gregório Duvivier

Gregório Duvivier, ex-aluno de Letras da Universidade, ator, roteirista e poeta, também marcou presença no evento. Em um bate-papo informal no Auditório Junito Brandão, Gregório conversou com os presentes sobre a vida universitária, projetos profissionais e muitas outras questões que atormentam os jovens nessa etapa da vida.

“Não se desesperem. Faz parte não ter certeza do que se quer. Tudo muda muito no último ano de colégio”, garantiu Gregório. (Ana Paula Bissoli)

 

Edição 254

 

Mais Recentes
Pequena África: lugar de luta contra a escravidão no Porto
A Pequena África, na Zona Portuária, compreende o Cais do Valongo, o Instituto dos Pretos Novos, o Largo de São Francisco da Prainha e a Pedra do Sal, espaços de memória do combate à escravidão no Brasil. 
Força do trabalhador: greve parou indústrias do país há 100 anos
A greve que provocou a paralisação dos maiores centros industriais no início do século XX
Os 100 anos da Revolução Russa
Na madrugada de 24 para 25 de outubro de 1917, os bolcheviques organizaram uma insurreição que tomou o Palácio de Inverno, em São Petersburgo, Rússia. Foi o fim da era dos czares e a implantação do regime socialista marxista. Desde então, nem a Rússia nem o Ocidente seriam os mesmos. Movimento marcado por contrastes completa um século.