Cinco eixos de reflexão
21/06/2022 17:06
Kecila Barcelos

Segunda parte de seminário de extensão expõe trabalhos produzidos na Universidade

No segundo dia do II Seminário de Extensão Universitária: caminhos
interdisciplinares de ação e reflexão, dia 10 de junho, houve a apresentação de
21 projetos, divididos em cinco eixos. As exposições foram distribuídas por três
salas no Edifício Cardeal Leme, com o objetivo de mostrar trabalhos de extensão
produzidos na Universidade. O seminário foi organizado pelo Instituto de Estudos
Avançados em Humanidades (IEAHu), o Núcleo de Ação Social Comunitária e
Extensão (NASCE) da Vice-Reitoria Comunitária e a Coordenação de Extensão do
Departamento de Serviço Social.


O eixo um teve como tema Questões Urbanas e a Cidade; dois tratou de Saúde,
Meio Ambiente e Sustentabilidade e, o três, abordou Tecnologia e Inovação.
Enquanto o eixo quatro trabalhou Educação, Cultura e Arte, o eixo cinco focou
em Memória, Lutas Sociais e Garantias de Direitos. Alguns trabalhos que se
destacaram foram “Circuito Cultural”, coordenado pelo professor Marcelo
Capucci; do Instituto de Relações Internacionais; “Lixo & Folia”, da professora
Valéria Bastos, do Departamento de Serviço Social; “Audioteca Brasil”, da
professora Adriana Braga, do Departamento de Comunicação; “Cinema, criação
e pensamento”, do professor Ney Costa, do Departamento de Comunicação; e
“Patrimônio Cultural Negro”, da professora Iamara da Silva, do Departamento de
História.

Participantes do II Seminário de Extensão Universitária

Durante a apresentação, a Coordenadora Geral e Executiva da Audioteca Brasil:
Comunicação, Literatura e Letramento Digital, professora Adriana Braga, definiu
o que é o projeto, como as peças de áudio são construídas e qual é a finalidade
do acervo. A plataforma grava as obras cânones da literatura portuguesa e
brasileira, que estejam em domínio público e disponibiliza-as gratuitamente a
fim de aproximar as pessoas da cultura literária tradicional.


“A Audioteca Brasil é um projeto de pesquisa e extensão, produzido pelo
Laboratório de Mídias Digitais, LabMid, e o Grupo de Pesquisa e Interação
Digitais, GRID. Ele é um repositório de audiolivros digitais de acesso livre,
elaborados a partir de gravações originais de obras clássicas escritas no Brasil,
cujos direitos autorais estejam em domínio público. E tem como objetivo
preservar a memória literária da língua portuguesa e ampliar o acesso às obras
clássicas produzidas em território brasileiro”, pontuou.

Professora Adriana Braga

O Coordenador do curso Cinema, Criação e Pensamento, professor Ney Costa,
descreveu como a oficina começou: a partir de uma iniciativa do professor
Daniel Pereira, do Departamento de Comunicação, que queria aproximar os
universitários da Universidade dos bairros da região. O projeto, que já atendeu
mais de 250 pessoas e funciona no Centro Loyola de Fé e Cultura, na Gávea, e,
segundo professor Ney Costa, a finalidade é construir narrativas audiovisuais
pautadas na perspectiva dos alunos acolhidos, que são majoritariamente
periféricos.


“O curso Cinema, Criação e Pensamento surgiu em 2011 por uma iniciativa do
professor Daniel Pereira. O curso é uma atividade da Comunicação Comunitária,
COMCOM e o objetivo era de aproximar a universidade do entorno da cidade. O
cinema, com a capacidade de aproximação, nos deu a oportunidade de tornar
isso uma realidade com os alunos. Começamos a fazer filmes com essa
perspectiva de usar o cinema ferramental para possibilitar o conhecimento de
outras realidades. As temáticas dos filmes são sempre ligadas a vivências e
experiências dos alunos”, afirmou.

Professor Ney Costa

Após as exibições nas salas, o encerramento do Seminário foi realizado no
Auditório Padre José de Anchieta.

Mais Recentes
Mesma essência em diferentes frequências
Em comemoração do centenário do rádio, a professora Rose Esquenazi analisa as transformações do meio de comunicação
Avanço sobre o desconhecido
No XXX Seminário de Iniciação Científica da PUC-Rio, alunos da Universidade recebem certificados e discutem o ofício da ciência neste século
Amizade e fraternidade social
XIII Semana da CRE discute maneiras de incentivar autonomia e cidadania na Universidade