Amizade e fraternidade social
23/09/2022 18:27
Gabriel Meirelles, Henrique Silva e Sophia Marques

XIII Semana da CRE discute maneiras de incentivar autonomia e cidadania na Universidade

Inspirada pela encclica Fratelli Tutti, do Papa Francisco, XIII Semana da Cultura Religiosa promoveu reflexes sobre o tema “Cidadania plena: democracia, justia, direitos e deveres” entre os dias 19 e 23 de setembro. Os encontros, organizados pelo Setor de Cultura Religiosa (CRE) da PUC-Rio, foram realizados pela plataforma Zoom e contaram com a presena de especialistas, pesquisadores, profissionais e atores sociais envolvidos em diversos aspectos da temtica.

Alm das palestras, houve tambm as Sesses de Comunicao: espaos para estudantes da graduao e ps-graduao nos quais eles apresentaram pensamentos e anlises acerca de suas percepes sobre o conceito de cidadania plena. Coordenador da CRE, Padre Abimar de Moraes foi o responsvel pela conduo da cerimnia de abertura e das demais discusses.

Padre Abimar de Moraes

O Cardeal Arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Orani Joo Tempesta, O.Cist., afirmou que o tema vem de encontro com a funo e responsabilidade crist da PUC-Rio. Segundo ele, a identidade catlica possibilita a construo da harmonia com o que lhe diverso por meio do testemunho e do dilogo universal.

— A Cultura Religiosa se encontra na divisa do convvio com todas as realidades, para olharmos nossa responsabilidade social. Em um mundo de tantas injustias, necessidades, como a violncia, a intolerncia religiosa e ideolgica, devemos buscar o encontro com Jesus Cristo. isso que nos define, como cristos, e est no centro de nossas vidas e nos faz conviver em fraternidade - disse o Cardeal.

Cardeal Dom Orani Tempesta

O Vice-Reitor Geral da PUC, Padre Andr Lus de Arajo, S.J., reforou a importncia da temtica deste ano e destacou alguns pontos da terceira encclica do Papa Francisco, como a aplicao do conceito de igualdade e a necessidade urgente de aprender a acolher, proteger, promover e integrar indistintamente as pessoas, de renunciar ao termo “minorias” – discriminatrio, de acordo com o pargrafo de nmero 138. Padre Andr observou que esta ao est em consonncia com o estatuto da Universidade, o plano pastoral da Arquidiocese, o plano apostlico da Companhia de Jesus e o Pacto Educativo Global. Alm disto, ele mencionou o trplice compromisso registrado no Marco Referencial da PUC-Rio: a verdade; a vivncia profunda da fraternidade; e o respeito aos ideais transcendentes.

— Evidenciam-se ao longo desta semana temas com textos e reflexes essenciais da comunidade universitria no que diz respeito instituio que desejamos ser, com a finalidade de uma atuao democrtica consciente, na perspectiva de uma cidadania plenamente realizada quando se trata da justia, dos direitos e dos deveres individuais e coletivos, expressos e assumidos academicamente pelas nossas prticas de ensino, pesquisa e extenso, visto que toda a nossa atuao no pode renunciar a nenhum processo formativo destes.

Padre Andr Lus de Arajo, S.J.

O diretor do Departamento da Teologia, Padre Waldecir Gonzaga, reafirmou a finalidade da XIII Semana da CRE de congregar professores e alunos de toda a PUC-Rio. Apesar de outras atividades da Universidade estarem na modalidade presencial, o religioso apelidou a plataforma Zoom de “campus virtual”. Padre Waldecir frisou a necessidade de olhar para os desafios atuais do mundo, como o cuidado com o bem comum, e a importncia de ajudar o prximo e fazer o bem.

— bom e agradvel recordar que a CRE faz parte deste imenso mutiro que o departamento realiza, tornando-se assim o mais transversal da PUC-Rio, colaborando em parceria com todos os demais departamentos, no dilogo com os diversos saberes e com a universal pluralidade presente na Universidade. Com todas as suas diferenas e riquezas e deste mosaico do saber, que a PUC-Rio, oferecendo a viso crist da realidade para o momento hodierno, mas trazendo a sua bimilenar tradio de colaborao da construo da sociedade, do bem comum.

Cidadania plena

A segunda mesa redonda da XIII Semana da CRE discutiu o papel da PUC-Rio na construo da cidadania plena e foi composta pelo Reitor da PUC-Rio, Padre Anderson Antonio Pedroso, S.J., e do diretor do Departamento de Histria, professor Marcelo Jasmin. O encontro, na plataforma Zoom,  tambm foi transmitido ao vivo pelo YouTube, no canal Teologia a Distncia PUC-Rio.

A partir de uma abordagem histrica, Jasmin relembrou momentos marcantes que demonstraram o papel da instituio na promoo da fraternidade social e tambm apresentou breves noes de cidadania para embasar as discusses da semana. O Reitor aproveitou para contar um pouco sobre a histria da Ordem dos Jesutas, fundada por Santo Incio de Loyola, e a sua funo de guiar a f a um novo modo de ser, incentivando a autonomia do sujeito.

Jasmin revelou que em 1975, ano em que ingressou na PUC-Rio como aluno de Engenharia, um incmodo pairava sobre o campus, por causa dos altos preos do Bandejo e da impossibilidade de haver um acordo com a empresa responsvel pelas refeies. Com um boicote organizado pelos alunos, o ento Reitor, Padre Pedro Belisrio Velloso, S.J, props que os estudantes assumissem a administrao do Bandejo. Assim surgiu a Associao dos Alunos da PUC, empresa sem fins lucrativos, que administrou o refeitrio universitrio durante 13 anos, de 1975 a 1988.

— Este ato do Reitor Padre Veloso, S.J, simboliza a vontade de ouvir os jovens e acreditar na capacidade deles. Incentiv-los a discutir com liberdade, encontrar solues inteligentes e coletivas, estimular a participao e ao mesmo tempo a responsabilidade. E estes todos so atributos da cidadania.

Professor Marcelo Jasmin

Ele fez referncia, tambm, poca da ditadura militar no Brasil. Segundo ele, nestes anos, nos quais os diretrios acadmicos das universidades pblicas foram fechados, a PUC-Rio, uma instituio privada, conseguiu manter os centros acadmicos abertos e abrigou grande parte da movimentao estudantil do estado do Rio de Janeiro.

— A PUC-Rio manteve aberta os diretrios acadmicos, garantiu a continuidade da organizao estudantil e a regularidade anual das eleies desses diretrios. Nos pilotis se realizaram inmeros atos pblicos em defesa da liberdade democrtica e contra o arbtrio e  violncia ditatorial. A liberdade de expresso para estudantes e professores era prevalecente. Me parece que isto tudo simboliza, exatamente, o papel da PUC-Rio na construo de uma cidadania plena - resumiu o diretor do Departamento de Histria.

Sobre a Companhia de Jesus, Padre Anderson contou que o grupo nasceu na Idade Moderna, momento em que existia uma grande movimentao no sentido de colocar o sujeito no centro, enaltecer a autonomia e desprender-se da heteronomia. Segundo ele, Santo Incio de Loyola enfrentou o grande desafio que atualizar a f e a maneira da Igreja de atuar na sociedade.

— O paradigma do sujeito autnomo entra, imediatamente, na corrente sangunea da Companhia de Jesus. O jesuta foi preconizado como um clrigo bem informado, que trouxe um novo modo de ser e atuar na sociedade, para auxiliar a Igreja naquela poca da modernidade que foi um momento de troca de paradigma. De fato, a Companhia de Jesus, concebida como este lugar de formao de sujeitos autnomos, trouxe, em si mesma, essa maneira de conviver.

O jesuta acredita que esta viso filosfica um grande passo, pois abriu caminhos para o dilogo com a cincia, com a liberdade e uma nova viso de ser humano, embora demande uma necessidade profunda de formao. De acordo com ele, com a autonomia do sujeito, nasce tambm o perigo natural do egosmo, e uma formao insuficiente ou inexistente pode causar justamente o oposto do que se pretendia no princpio: um indivduo incapaz de liberdade, convivncia social, auto-referenciado e autoritrio.

Padre Anderson Antonio Pedroso, S.J.

Em referncia ao futuro, Padre Anderson Pedroso, S.J, disse que busca explorar um novo modelo de Universidade, capaz de corresponder s demandas do mundo atual e posicionar os alunos como protagonistas da prpria formao. Ele acrescentou que a PUC-Rio est, atualmente, entre as melhores instituies de pesquisa no pas e esgotou positivamente o objetivo que havia sido formulado no incio da dcada de 1960.

— Esse um grande momento da nossa Universidade, porque ns estamos vivendo uma mudana de poca. uma mudana que vai nos exigir as nossas melhores foras e melhores experincias, que so na parte da educao. No vai tirar de ns essa riqueza, que a Teoria da Experincia, de colocar o sujeito como protagonista da sua histria. , tambm, um tempo que vai nos pedir criatividade para a convivncia social e para repensar o conceito de cidade. A cidadania vai ter que se casar com a criatividade.

Ecologia Integral

O ltimo dia da Semana da CRE foi marcado pela palestra “Cidadania e Ecologia Integral”. A mesa, mediada pela professora Monica Campos, do Departamento de Teologia, trouxe reflexes sobre a preservao ambiental e o papel do homem nesse contexto. Participaram o Diretor do Departamento de Teologia, Padre Waldecir Gonzaga, e o subsecretrio municipal do Clima de Niteri, Marcos Sant`Anna Lacerda.

As encclicas do Papa Francisco Fratelli Tutti e Laudato si’, alm do documento Querida Amaznia, nortearam a abordagem. O sacerdote diocesano justificou a escolha do tema, inclusive, por meio de uma fala do Santo Padre, que afirma a importncia de cuidar do mundo ao redor como forma de cuidar de si. A crise socioambiental, o valor da criao e a raiz humana — que influi de maneira direta nos rumos do meio ambiente — estruturam os caminhos de busca das solues.

Padre Waldecir Gonzaga

O religioso pontuou os sete itens expostos pela encclica para alcanar uma ecologia integral, e so eles: ambiental, econmico, social, cultural, humano, bem comum e relao entre geraes. Eles englobam, segundo o Padre, uma srie de aes que devem ser tomadas pelos homens na interao com a natureza, para buscar a sustentabilidade e ser responsvel com as futuras geraes.

Na sequncia, Lacerda refletiu sobre as origens da Terra e como a cidadania expressa um conjunto de direitos que possibilita a participao ativa em uma comunidade. Para o arquiteto, a crena em uma fonte originria ajuda o ser humano a estabelecer uma relao de responsabilidade com a Terra. Fundador do Instituto Terrazul, Lacerda apresentou o projeto da ONG, que considera as questes culturais e ambientais como centrais para o desenvolvimento humano.

Mais Recentes
Compromisso com a democracia
PUC-Rio tem uma longa tradio em favor da cidadania
Publicidade digital na poltica
Observatrio das Eleies divulga resultados da primeira pesquisa do Ncleo de Tecnologia do Departamento de Comunicao
Sem medo do autoexame
Em uma roda de conversa, mdicos chamam a ateno para a importncia do diagnstico precoce