ANEC e os caminhos da educação católica no estado do Rio
01/11/2023 18:11
Eduarda Farias e João Lustosa

Gestores de escolas religiosas se reúnem para discutir o ensino e trocar experiências

Reunião da  Associação Nacional de Educação Católica do Brasil empossou novo conselho do Rio de Janeiro nas PUC-Rio Foto: Caio Matheus

Dialogar sobre as didáticas do ensino religioso entre as instituições católicas foi o objetivo do Seminário de Pastoral da Associação Nacional de Educação Católica do Brasil (ANEC), realizado no dia 30 de outubro, no Auditório do IAG. O gerente da Câmara de Ensino Superior e coordenador do Setor de Animação Pastoral da ANEC, Gregory Rial, mediou a palestra que teve participação da vice-presidente da Associação, Irmã Adair Sberga, e de representantes das instituições de ensino católicas do Rio de Janeiro.

Gregory Rial iniciou um debate sobre a importância do diálogo entre as escolas católicas e ressaltou as dificuldades de introduzir o ensino religioso no cotidiano dos jovens. Ele ressaltou os maiores impasses em lecionar religião a crianças e adolescentes: o fundamentalismo e a dificuldade dos estudantes em expor a fé individual.

Para os professores Mônica Assunção, de ensino religioso, e Wilton Machado, membro de uma Coordenação de Pastoral em Rio das Ostras, os maiores desafios são com as famílias dos estudantes. Eles apontam que, em certos casos, os responsáveis transferem o trabalho da educação de seus filhos para a escola.

Durante o Seminário, Adair Sberga afirmou que o propósito dos encontros é congregar instituições de educação católica para que possam se conhecer e trocar experiências.

– Uma das atividades mais importantes da Igreja é o desenvolvimento da educação católica. É a promoção de uma educação civil, mas ao inserirmos a religião, promovemos a formação humana e integral dos estudantes. O pastoralista tem o trabalho de auxiliar os profissionais da educação para que entendam as propostas religiosas e, a partir disso, desenvolvam campanhas da fraternidade e outras celebrações.

 Troca de experiências entre instituições de ensino religiosas rendeu debates e aprendizados. Foto: Matheus Monte

No mesmo dia, o Fórum de Gestores e a Cerimônia de Posse do novo Conselho do Rio de Janeiro da ANEC reuniu os dirigentes das Instituições associadas. O encontro empossou os novos conselheiros, que vão tomar a frente da Associação a nível estadual. Além disso, se discutiu os futuros desafios e os possíveis caminhos da educação católica no estado do Rio.

O Reitor da PUC-Rio, Padre Anderson Antonio Pedroso S.J., abriu a cerimônia com um discurso sobre a importância do diálogo no contexto atual da educação. Além disso, ele citou um trecho da Carta Magna da Universidade que aborda a importância da instituição como prestadora de serviço para a comunidade.

— O mais bonito e importante de tudo isso é a comunhão. Isso daqui é um espaço de união entre instituições e pessoas que compartilham da mesma fé católica, mas como um serviço. Eu gosto de dizer que a universidade é católica, mas a comunidade é plural. É uma instituição educativa à serviço da sociedade, mas com o nosso carisma e a nossa fé. Gosto sempre de citar o número 13 do Marco Referencial que é a regra da casa. Diz assim: “todo exercício de cargos ou funções é um serviço a ser apresentado com dedicação à comunidade universitária”. É o poder servir.

Reitor da PUC-Rio, Padre Anderson Antonio Pedroso S.J. participou do encontro de educadores católicos e discursou na abertura. Foto: Caio Matheus

O ex-diretor da União Marista do Brasil Irmão José Wagner Rodrigues da Cruz ressaltou a importância da ANEC como orientadora e figura representativa da educação católica para docentes. Ele destacou o desafio de dialogar, servir e atender a todos os alunos, em uma sociedade que, cada vez mais, descentraliza a religião de seus princípios. Para o religioso, é necessário fortalecer e representar a identidade da Associação em meio às crises que a educação enfrenta.

— Somos cerca de mil religiosos, freiras e frades no Rio de Janeiro. Com o volume de escolas que temos, a diversidade de congregações religiosas e os diversos organismos, podemos desenvolver projetos e parcerias, como com o Vicariato de Educação do nosso estado. Devemos trazer horizontes, apresentar propostas, mostrar a nossa vocação e respeitar as diversidades conforme foi dito pelo nosso Reitor. Somos também plurais.

Roberta Guedes, gerente da Câmara de Educação Básica da ANEC, apresentou um cenário da educação católica no país e um plano estratégico para o ano vigente. A mediadora ressaltou aspectos que interferem no funcionamento dos institutos educadores religiosos como judicialização, envelhecimento dos gestores religiosos, problemas com a fidelização de estudantes, competição com capital externo, falta de regulação de ensinos híbridos e da Inteligência Artificial, entre outros. 

Durante o encontro, tomaram posse o assessor especial da Reitoria da PUC-Rio para Identidade e Missão, Padre José Abel de Sousa; o diretor do Colégio Marista São José, Irmão José Wagner Rodrigues da Cruz; a coordenadora da Rede da Pastoral Escolar do Colégio dos Santos Anjos, Irmã Marília Abreu; o Reitor da Universidade Católica de Petrópolis (UCP), Pedro Paulo de Carvalho; a diretora da Colégio Angelorum, Irmã Roseni, e o Vigário Episcopal para a Educação do Rio de Janeiro, Padre Thiago Azevedo. Os empossados decidiram a data da próxima edição do Dia ANEC, celebração anual que marca o início do ano letivo para as escolas católicas particulares.

Padre Abel, professor do Departamento de Teologia da PUC-Rio, representou a Universidade no encontro e destacou a missão evangelizadora da Igreja no âmbito do ensino formal no país.

— A PUC-Rio é uma Universidade Comunitária que veio somar forças, aprender e oferecer aquilo que tem para contribuir. Mas também, a partir deste trabalho que a ANEC realiza, a gente traz para a Universidade muita coisa boa e muitas experiências que as diferentes instituições têm para oferecer. Como vimos, a ANEC é composta pelos mais diversos segmentos, pelas mais diversas espiritualidades como a educação diocesana, inaciana, salesiana, marista e franciscano e tantas outras participantes da Associação.

Padre Abel representou a PUC-Rio no encontro e, agora, representará na ANEC. Foto: Caio Matheus

Mais Recentes
Caminhos da inovação para políticas públicas em Engenharia e Arquitetura
Projeto multidisciplinar reuniu 65 pesquisadores em três eixos temáticos
PUC-Rio se prepara para grandes travessias a partir de 2024
Na Assembleia, professores, alunos e funcionários se unem em torno de novo futuro para a Universidade