Integração natalina
30/11/2018 17:40
Ana Vitoria Barros

Cantata de Natal encerra os programas de 2018 do COMUNIPUC no Solar Grandjean de Montigny

Criado com o objetivo de promover a aproximação dos professores da Universidade, o projeto COMUNIPUC realizou na quinta-feira, 29, o terceiro encontro do ano. No Solar Grandjean de Montigny, o Coral da PUC apresentou a Cantata de Natal, cujo repertório incluiu as músicas Boas Festas, White Christmas, Veni, veni Emmaneul, Em natus est Emanuel e Les anges de nos campagnes. Além de funcionários e alunos, estiveram presentes o Reitor da Universidade, padre Josafá Carlos de Siqueira S.J., e o Vice-Reitor, padre Álvaro Mendonça Pimentel, S.J.

O COMUNIPUC é um projeto que promove encontros mensais organizado pela professora Patrícia Rodrigues, do Departamento de Teologia, e pelo professor emérito Padre Paul Schweitzer, S.J., do Departamento de Matemática. A primeira atividade foi a Exposição Sagrado Primitivo, em setembro, no Salão da Pastoral. Em outubro, foi montada a Exposição Gávea: Território de Diversidades. Morada de Contradições, também no Solar. De acordo com Patrícia, a iniciativa já existia em 2017, mas era voltada para os professores católicos da Universidade. Para ela, é importante ampliar iniciativas para integrar as pessoas, independente do credo de cada um.

– Para aproximar essas pessoas que ficam restritas aos seus departamentos, esse público tão plural da Universidade, só promovendo atividades diversas. A nossa proposta é trazer a cada mês algo diferente para fazer essa integração. A ideia é usar esse tipo de linguagem mais neutra para trazer os professores para perto um dos outros para falarmos dos valores da PUC, do que nos une e, quem sabe, trabalhar em conjunto.

A professora Patrícia Rodrigues, do Departamento de Teologia, afirmou que é importante promover a integração entre os professores da Universidade. Foto: Thaiane Vieira

Para a diretora do Solar, professora Margarida de Souza Neves, a função do espaço é acolher e apoiar o desenvolvimento desses projetos. Margarida reforça que é importante oferecer experiências culturais e momentos de convivência para a comunidade PUC.

– Acho que a razão de ser do Solar como Centro Cultural e Museu Universitário é exatamente abrigar iniciativas que, por um lado, expressem uma manifestação ligada ao campo da cultura e das artes e, por outro, promovam encontros de professores, funcionários e alunos.

O Coral da PUC incluiu músicas temáticas no repertório da Cantata de Natal. Foto: Thaiane Vieira

O Diretor do Departamento de Psicologia, professor J. Landeira-Fernandez, já participou da iniciativa quando ainda era voltada para os professores católicos da Universidade. Além de julgar fundamental a realização de projetos que permitam ambientes de integração para os professores, ele acredita que é importante destacar a chegada da época natalina.

– Essa iniciativa é maravilhosa. Como universidade católica, a PUC tem que ter um momento no qual damos início a essa época tão importante que é o Natal.

O professor Marco Antonio Pamplona, do Departamento de História, participou pela primeira vez dos encontros promovidos pelo COMUNIPUC. Encantado com a apresentação do Coral, Pamplona afirma que iniciativas como essa influenciam diretamente na relação dos docentes.

– Isso traz espaços de convivência que são necessários para os próprios professores, funcionários e alunos da PUC. Aqui é tudo tão próximo que seria absurdo não aproveitarmos essas ocasiões, e acho que o Solar é o lugar ideal. 

Mais Recentes
Mulheres presas e esquecidas
Ciclo de palestras aborda o encarceramento feminino no Brasil e denuncia a realidade das mulheres dentro dos presídios
Economista Marcio Garcia toma posse como professor titular
Há 36 anos na PUC-Rio, o professor é o terceiro a receber a nomeação no Departamento de Economia
Literatura infanto-juvenil em alta
Entrega dos prêmios Selo Cátedra 10 é marcada por defesa da relação entre Academia e mercado editorial