Trabalhar a consciência ambiental
05/06/2019 17:14
Núbia Trajano

Abertura da Semana Arquidiocesana do Meio Ambiente é realizada na PUC-Rio pelo Arcebispo do Rio de Janeiro e Grão-Chanceler da PUC-Rio, Cardeal Dom Orani João Tempesta

Convidados na Semana Arquidiocesana do Meio Ambiente. Foto: Amanda Dutra

O Arcebispo do Rio de Janeiro e Grão-Chanceler da PUC-Rio, Cardeal Dom Orani João Tempesta, O. Cist., participou da abertura da Semana Arquidiocesana do Meio Ambiente na segunda-feira, 3, na PUC-Rio. Durante a cerimônia, houve também o lançamento da nova companha de coleta de lixo nas igrejas do Rio de Janeiro, que utilizarão coletores doados pela PUC-Rio. 

A mesa de abertura teve a presença do Reitor da PUC-Rio, padre Josafá Carlos Siqueira, S.J., e do diretor do Departamento de Teologia, padre Waldecir Gonzaga. Participaram também o coordenador da Cultura Religiosa (CRE), padre Marcos Vinício Miranda Viera, e o diretor do NIMA, professor Luiz Felipe Guanaes. 

O Arcebispo Dom Orani em diálogo sobre a Amazônia. Foto: Amandra Dutra

Cardeal Orani, que foi Arcebispo de Belém (PA) durante cinco anos, comentou sobre a sua vivência no Norte do país e observou que não é possível ter apenas um olhar para a Amazônia, diante das grandes dimensões da região. Segundo ele, um dos objetivos da Semana Arquidiocesana é suscitar nas pessoas a vontade de defender o meio ambiente.

- Todos os anos, quando temos o Dia do Meio Ambiente, a Arquidiocese promove não somente uma semana do meio ambiente, mas atua, ao longo do ano, para sensibilizar as pessoas e estabelecer uma preocupação com a necessidade de se preservar o meio ambiente. Embora saibamos que muita coisa se conquistou, essa consciência deve crescer cada vez mais, e a Arquidiocese cumpre esse papel. Ela tem uma Pastoral do Meio Ambiente que faz essa atuação em toda a cidade para proporcionar essa consciência e trabalhar nesse sentido.

O Reitor da PUC-Rio, Padre Josafá. Foto: Amanda Dutra

O Reitor da PUC-Rio afirmou que um dos desafios da Rede Eclesial Pan-Amazônica (REPAM) será a atuação do projeto da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) na Amazônia. Padre Josafá fez questão de ressaltar que a coordenação do NIMA organizou uma programação audaciosa para a XXV Semana de Meio Ambiente da Universidade, pois, segundo ele, tratar de questões ambientais na atualidade é um ponto sensível.

- Este ano, em particular, o diretor do NIMA, com a equipe, organizou uma programação bastante ousada. Sobretudo nesse momento que estamos vivendo no Brasil, em que tratar das questões ambientais é algo mais delicado. É preciso pedir a Deus inspiração para poder tratar com carinho essa obra da criação que é o meio ambiente, e não para maltratá-la.

Público atento as mudanças no sistema de coleta da PUC-Rio. Foto: Amanda Dutra

 O diretor do NIMA acredita que o conceito pregado pela Encíclica Laudato Si’, elaborada pelo Papa Francisco, é um estimulo para a equipe. Guanaes disse que levou três anos para alterar o sistema de coleta da PUC-Rio, mas que, ao final do processo, o objetivo principal é criar nas pessoas uma consciência de como preservar ecossistema e ser sustentável.

- Conseguimos um apoio de algumas empresas da própria Universidade, um modelo mais simplificado de coleta, na qual existem duas opções. Acredito que, para instituições menores, isso é extremamente didático. No final das contas, o grande objetivo é a educação ambiental.

Mais Recentes
Instagram para pessoas com deficiência auditiva vence Desafio
Parceria entre Departamento de Comunicação Social, Comunicar e Ecoa PUC-Rio premia melhores ideias de inovações em jornalismo
Cineasta dos sonhos interrompidos
O cineasta e professor Silvio Tendler, do Departamento de Comunicação Social, recebe homenagem pelos 51 anos do primeiro filme, A Revolta da Chibata. Até sexta-feira, haverá exibições de obras do documentarista, seguidas de debates.   
Poesias que vêm do amor
Escritor Gilberto Mendonça Teles é homenageado pelos 50 anos de magistério na PUC-Rio