União de esforços para uma sociedade fragmentada
11/10/2019 16:38
Ana Carolina Moraes

Solenidade de Abertura da Semana das Comunidades celebra parceria entre a PUC-Rio e a Arquidiocese do Rio de Janeiro

Padre Josafá Carlos de Siqueira, Dom Orani João Tempesta e Augusto Sampaio conduzem a abertura da semana das comunidades. Foto: Amanda Dutra

A PUC-Rio e a Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro promoveram a 1ª Semana das Comunidades entre os dias 23 e 27 de setembro. O tema da edição foi Programa Sustentabilidade Humana, Social e Ambiental. A programação englobou mesas, rodas de conversa, oficina e uma exposição fotográfica, que ocorreram no Campus Gávea da PUC-Rio. Na solenidade de abertura, estiveram presentes o Arcebispo da Arquidiocese do Rio de Janeiro e Grão-Chanceler da PUC-Rio, Cardeal Orani João Tempesta, O. Cist., o Reitor da Universidade, Padre Josafá Carlos de Siqueira, S.J., e o Vice-Reitor Comunitário, professor Augusto Sampaio.

Padre Josafá agradeceu a parceria entre a Universidade e a Arquidiocese do Rio de Janeiro e comentou que é necessária uma união de esforços em prol da solidariedade em uma sociedade que está, segundo ele, fragmentada. O Reitor da PUC-Rio ressaltou que o foco socioambiental da programação é essencial e que as tensões ambientais e sociais não devem mais ser analisadas de forma independente.

- O meio ambiente é fundamental nesse cenário de preocupação com o amanhã. A natureza já não é mais uma questão ligada a nenhuma ideologia, é uma questão de sobrevivência, de resgate da dignidade da obra divina. Essa união entre questões sociais e ambientais é uma coisa que os nossos projetos estão fazendo muito bem.

Padre Josafá fala sobre a importância da filantropia. Foto: Amanda Dutra

Padre Josafá comentou sobre a importância das pequenas ações, presentes nos projetos comunitários, pois elas têm o poder de atrair e mobilizar pessoas, e podem se transformar em grandes ações. A programação diversa, mas voltada para uma causa comum - a inclusão -, também foi mencionada pelo Reitor.

- Uma característica da PUC-Rio sempre foi ter uma preocupação social muito forte. Mantemos uma relação de ação e intervenção nas comunidades e queremos continuar com os programas filantrópicos para ter uma Universidade cada vez mais plural.

Dom Orani Tempesta, que foi eleito Arcebispo do Rio de Janeiro em 2009, contou que, desde que chegou à cidade, presenciou diversos trabalhos sociais idealizados pela Universidade. Ele acrescentou que a parceria entre as instituições visa concretizar a colaboração da PUC-Rio e da Arquidiocese nas comunidades.

- A Semana das Comunidades é uma maneira dos saberes e da questão intelectual se unirem às preocupações sociais que a cidade do Rio de Janeiro necessita cada vez mais. As universidades e a Igreja atuam acima de tudo em pequenos projetos, mas que fazem diferença porque são efetivos, acontecem em todos os cantos da cidade.

O Cardeal Orani João Tempesta, O. Cist, ressalta a efetividade dos projetos sociais realizados pela PUC-Rio. Foto: Amanda Dutra

A visão interdisciplinar dos problemas sociais adotada pela Semana das Comunidades também foi lembrada pelo Grão-Chanceler da PUC-Rio, que falou sobre as abordagens em desenvolvimento sustentável, economia solidária e informação para a cidadania. Sobre o diálogo com o meio ambiente, Dom Orani acredita que a cooperação para a sobrevivência do Planeta é, na verdade a conservação da vida humana em todos os aspectos.

- Estamos perto do Sínodo para Amazônia, cujo tema aborda a questão da ecologia integral. Segundo o Papa Francisco, sem o cuidado pela casa comum, torna-se impossível haver justiça social, pois essas questões nascem da deturpação que o homem impôs a obra divina.

O Vice-Reitor Comunitário lembrou da história da PUC-Rio com o trabalho comunitário e comemorou a criação da Semana das Comunidades. Ele ainda homenageou dois ex-professores da instituição que coordenaram projetos de cunho social enquanto atuaram na Universidade. O primeiro foi Luiz Cesar Monnerat Tardin, que fundou o Unicom em 1978 e morreu em 2011. O projeto atua em comunidades para criar oportunidades e oferecer prestação de serviços, como apoio escolar e odontológico. Depois, Sampaio se recordou do professor Miguel Pereira, que morreu em fevereiro deste ano, e foi um dos fundadores do projeto Comunicar, que na época era ligado à Vice-Reitoria Comunitária.

Professor Antônio Carlos de Oliveira, padre Waldecir Gonzaga, Monsenhor Manoel de Oliveira Manangão, padre José Abel de Souza e Andréa Paiva na mesa sobre compromisso social. Foto: Amanda Dutra

Logo após a solenidade de abertura, a assessora do Gabinete da Vice-Reitoria Comunitária, Andréa Paiva, mediou a mesa Compromisso Social: o convênio entre a PUC-Rio e a Arquidiocese do Rio de Janeiro para Extensão Comunitária. Estavam presentes Monsenhor Manoel de Oliveira Manangão, do Vicariato para Caridade Social, o Diretor do Departamento de Teologia padre Waldecir Gonzaga, Coordenador da Pastoral Universitária José de Anchieta, padre José Abel de Souza, S.J., e o professor Antônio Carlos de Oliveira, do Departamento de Serviço Social.

Apresentação de capoeira do Mestre Camurça. Foto: Amanda Dutra

O encerramento da programação do dia teve duas manifestações culturais. Primeiro, o grupo Igualdade Capoeira, do Mestre Camurça, se apresentou com uma roda de capoeira. Em seguida, o coral da Pastoral da População em Situação de Rua cantou músicas religiosas e da cultura brasileira.

Mais Recentes
Projetos Animados
Professora do Departamento de Artes & Design explica a importância da animação
O lugar das mulheres na ciência
Grupo de alunas da PUC-Rio desenvolve iniciativa para destacar o papel feminino nos campos tecnocientíficos
A essência do embaixador
Encontro debate a importância da obra do Alberto Costa e Silva sobre a África para a composição do Brasil