Arborização urbana diferenciada
13/03/2020 15:47
Mariana Albuquerque

Reitor da PUC-Rio ministra aula inaugural do curso Paisagismo Ecológico: Planejamento e Projeto da Paisagem, do Departamento de Arquitetura e Urbanismo 

Reitor ministra palestra na aula inaugural do curso Paisagismo Ecológico: Planejamento e Projeto da Paisagem. Foto: Catarina Kreischer.

Arborização Urbana: Um desafio para as nossas cidades foi tema da palestra do Reitor da PUC-Rio, padre Josafá Carlos de Siqueira, S.J., na aula de abertura do curso Paisagismo Ecológico: Planejamento e Projeto da Paisagem, do Departamento de Arquitetura e Urbanismo. Em uma realidade que ele considera cada vez mais urbanizada, o Reitor, que tem mestrado e doutorado em biologia vegetal, abordou a importância da arborização para a cidade e os desafios futuros. Ele ainda aconselhou os alunos a refletir sobre as questões da fauna e flora nas cidades e como superar desafios que surgem durante um planejamento.

Padre Josafá definiu a arborização urbana como um modelo ecossistêmico que fornece para o meio urbano espécies já pertencentes ao ecossistema local, porque, segundo ele, elas estão adaptadas e climatizadas com as condições locais. O Reitor disse que a arborização nas cidades também agrega valor ao meio, ao causar uma beleza estética que está relacionada à fauna. O Reitor ainda ressaltou a importância de ter uma riqueza biológica na área urbana e apontou as consequências positivas desses recursos naturais.

- Aqui está o nosso diferencial. Temos que ter uma representação viva da nossa biodiversidade e riqueza ecológica. Trazer para a cidade alguma coisa inédita para as pessoas. A arborização urbana também ajuda nos processos de educação ambiental, servindo como exemplo, já que as pessoas conhecem e entram em contato com a natureza. É triste ver ruas sem beleza de ecossistema. 

Padre Josafá comenta sobre arborização urbana com os alunos do curso. Foto: Catarina Kreischer.

O Reitor da PUC-Rio caracterizou como importante a integração entre as diversas áreas que envolvem o processo de arborização urbana, porque, de acordo com ele, os arquitetos fazem o planejamento e as simulações, enquanto os biólogos realizam a seleção das espécies. Para padre Josafá, a integração entre arquitetura e biologia – e até mesmo a geografia- é essencial, já que, segundo ele, na arborização urbana, tudo está inter-relacionado. 

Padre Josafá disse aos estudantes que o desafio do futuro é melhorar o processo de introdução de espécies nativas no meio urbano. Ele assinalou que a arborização deve ser a expressão da riqueza do ecossistema brasileiro e é preciso trazer mais espécies para as cidades. O Reitor ainda citou alguns pontos específicos que os futuros profissionais deveriam pensar em relação ao assunto, especialmente no momento de escolha do que deve ser plantado. 

- Vocês têm que pensar em espécies que sejam resistentes às mudanças do clima, saber onde colocar cada espécie de acordo com a temperatura e o espaço físico ao redor. Além disso, vocês devem refletir na estética e beleza da cidade em função da arborização. Ficar atentos ao que agrega valor e faz o diferencial. Vamos pensar, agora, no novo e no diferente.

Mais Recentes
O poder das pequenas ações
Aluno de direito da PUC-Rio, Daniel Wainstock cria grupo para fazer bem ao próximo
Arte dinâmica e nada banal
Ex-aluno de design da PUC-Rio, Maxwell Alexandre expõe trabalhos no Museu de Arte do Rio e conta um pouco do caminho até às artes plásticas