Compromisso com generosidade
20/07/2020 16:56
Juan Pablo Rey

Padre Anderson Antônio Pedroso, S.J., toma posse como Vice-Reitor da Universidade

Padre Anderson Antônio Pedroso, S.J.

Padre Anderson Antônio Pedroso, S.J., tomou posse como Vice-Reitor da PUC-Rio na quinta-feira, 9, durante reunião remota com presenças do Reitor, padre Josafá Carlos de Siqueira, S.J., dos outros Vice-Reitores e dos Decanos da Universidade. Pedroso concluiu recentemente o doutorado em História da Arte contemporânea e Estética Filosófica na Faculté de Lettres de la Sorbonne Université, e é mestre em Filosofia Estética pela mesma instituição. Natural de São Paulo, o padre morava desde 2014 em Paris, na França.

Graduado e mestre em Teologia pela Pontifícia Universidade Gregoriana, em Roma, na Itália, o torcedor confesso do tricolor do Morumbi, de 45 anos, também concluiu graduação em Filosofia na Universidade Sagrado Coração, de Bauru, São Paulo. O Vice-Reitor afirma que chega à PUC-Rio com esperança e se vê como mais um integrante de um corpo que se desenvolve e está em plena atividade.

- Na tradição dos Jesuítas, recebemos missões que foram discernidas, pensadas. É um longo processo, temos uma confiança de base. Nos sentimos com maior tranquilidade, pois foi algo que foi refletido, pensado, discernido e preparado, mas também não é nada feito de maneira individual. Estamos dentro de um projeto coletivo, que envolve muitas pessoas.

Fundada em 1940 pelo Arcebispo Dom Sebastião Leme e por padre Leonel Franca, S.J., a Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro completará oito décadas no dia 30 de outubro. Vinculado ao Departamento de Teologia da PUC-Rio, Pedroso destaca o tripé Igreja, Companhia de Jesus e sociedade civil como pilares do estilo da Universidade desde sua fundação.

- É importante perceber que a PUC tem uma identidade e uma missão, que nascem dessa relação. Isso vai ser sempre muito marcado. A contribuição da Companhia de Jesus, do ponto de vista de gestão, o serviço que a diocese presta e garante como instituição educativa - é uma Universidade Pontifícia, ligada ao Vaticano - e, do outro lado, a sociedade civil, o mundo acadêmico e cultural do Rio de Janeiro, reconhecido como referência na tradição de criatividade, busca e liberdade. Esses três elementos são fantásticos. Essa junção de três forças que formam a Universidade.

Pedroso tomou posse como Vice-Reitor na quinta-feira, 9

O Vice-Reitor considera que chegou à França para estudar na Sorbonne em um momento privilegiado, de transformações para universidades. Em 2014, o Ministério da Educação francês propôs reorganização das academias de ensino superior. Houve fusões e criações de comunidades universitárias, quando várias instituições se uniram. Pedroso também destaca o clima de pluralidade e a relação entre fé e ciência que viveu no país europeu. Para ele, dois sistemas que não devem ser antagonistas, mas complementares.

- Participei, como aluno, de toda a discussão de um modelo mais integral de Universidade, onde as ciências circulam. Outra situação que vivi com bastante alegria e liberdade foi o clima parisiense, tive a oportunidade de conhecer instituições fantásticas, estabeleci contato com realidades plurais. Foi uma experiência extraordinária, em um ambiente aberto onde tudo tem sentido, onde todos têm lugar e podem colaborar de alguma maneira. Foi muito favorável do ponto de vista dos estudos, de visão de Universidade, de uma visão social, de políticas socioambientais, com a Agenda 2030, e também do ponto de vista da relação entre fé e cultura.

Sobre o panorama atual vivido pelo Brasil e o mundo, o padre destaca o desafio a ser enfrentado por conta da nova realidade estabelecida durante a pandemia do novo coronavírus. Pedroso afirma que não é possível dar as mesmas respostas às situações globais, já que as perguntas se tornaram outras. Ele também se diz motivado por fazer parte de um momento difícil, mas desafiador, e destaca a necessidade de colaboração entre as pessoas que surge em períodos complicados como este.

- Não é uma resposta pronta, vamos encontrando à medida que vamos caminhando. Implica uma decisão por um redesign, ou uma busca de uma resposta sempre mais integral a essa nova situação mundial. Isso vai implicar análise, compromisso, planificação, desenvolvimento e reavaliação. Santo Inácio fala para o jesuíta entrar nos exercícios espirituais e na vida com generosidade e liberdade. Esses dois pontos contribuem para a criatividade, que vai ser fundamental a partir de agora. Onde há desafio, há vida e necessidade de colaboração entre as pessoas. Vou contar, certamente, com a ajuda de muita gente boa que faz parte dessa história.

Mais Recentes
Integração dos saberes marca primeiro dia de Seminário
Ao longo da semana, Universidades Jesuítas de 14 países da América Latina celebram os cinco anos da Laudato Si’
Janelas de excelência
PUC-Rio e sete universidades católicas criam parceria para ensino, pesquisa e internacionalização
Desafios da ajuda humanitária
Agentes da ACNUR relatam o trabalho com refugiados em Roraima