Aliança entre Brasil e Canadá
02/05/2012 16:40
Marina Burdman / Foto: Cynthia Salles

Governador-geral abordou semelhanças históricas

Johnson destacou a importância de uma relação estreita entre os países

Com o objetivo de estreitar laços com o Brasil, o Governador-Geral do Canadá, David Johnston, veio ao país e discutiu com governantes brasileiros parcerias entre as nações. Uma delas envolve a possibilidade de intercâmbio entre estudantes de universidades dos dois países, inclusive a PUC. Por isso, Johnston veio à Universidade no dia 25 de abril e discursou, no auditório do RDC, sobre o tema O Canadá no século XXI, um parceiro confiável para o Brasil.

Johnston destacou as semelhanças entre as duas nações, como o fato de ambas serem multiculturais, terem sido colonizadas e se desenvolvido tardiamente. O Governador enfatizou a importância da economia dos países e a força que eles têm unidos. “O mundo precisa do Brasil e do Canadá para ser bem-sucedido”, disse.

Outro ponto levantado foi a importância de transferir de novas tecnologias entre os países. Segundo Johnston, Brasil e Canadá devem trocar experiências para trazer novas ideias, e a melhor maneira de fazer isso é a partir do intercâmbio de estudantes e da troca entre universidades.

O Governador acredita que é importante se unir a universidades como a PUC, que tem preocupações ambientais e sociais, além de investir em pesquisas. “Nesses casos, um mais um acaba sendo mais de dois”, disse. Segundo Johnston, essas parcerias são um meio essencial de manter boas relações entre Brasil e Canadá.

 

Edição 254

 

Mais Recentes
Assembleia Universitária
Em sessão de final de ano, o Reitor da PUC-Rio, padre Josafá Carlos de Siqueira, S.J, apresentou o balanço da Universidade e das atividades acadêmicas realizadas em 2017
Novas oportunidades na representação estudantil
Os representantes eleitos para os Centros Acadêmicos e para o DCE Raul Amaro tomaram posse nessa terça-feira, 20.
Rotina que concilia treinos e orçamentos
O gerente de orçamento e projetos da PUC-Rio, Antonio Ferreira de Oliveira, se divide entre o ciclismo e a Universidade