Reciclagem em oficina artesanal
02/05/2012 14:10
Nathalia Melo / Foto: Cynthia Salles

Jovens participam do processo desde a produção ao acabamento

Alunos do Neam confeccionam caixas de papel reciclado que
serão utilizadas em atividades que antecedem a Rio+20

 

Inspirados pela ideia de sustentabilidade, os alunos do Núcleo de Estudo e Ação sobre o Menor (Neam) participam de oficina artesanal, no campus da PUC, com uso de papel reciclado. Nos últimos meses, a pedido do Reitor, padre Josafá Carlos de Siqueira, S.J, eles têm se dedicado à confecção de caixas que serão utilizadas nas atividades que antecedem à Rio+20, na Universidade. Os jovens – que vivem em diferentes comunidades carentes do Rio – são responsáveis pelo processo de reciclagem, desde a produção do papel até o acabamento dos produtos.

 

A oficina tem como objetivo a conscientização. Fernando Matos, que trabalha há nove anos no Neam, diz que consegue perceber a mudança na visão dos jovens acerca do meio ambiente. “Quando se dão conta de que algo era lixo e se transformou em um caderno que, além de usado, pode ser vendido, se animam com a ideia”, diz.

 

Os produtos são cadernos, blocos, caixas e bolsas, todos decorados e feitos a partir de papel reciclado. Além de venderem por encomenda, participam anualmente da Feira de Valores da Universidade Católica (Fevuc). O dinheiro arrecadado é destinado para a promoção de atividades culturais para os próprios jovens: visitas a museus, idas ao cinema e ao teatro.

José Henrique Peres, um dos alunos que mais se destacou na oficina, conta que mudou de atitude: “Antes eu jogava o papel no lixo sem nem pensar. Hoje eu sei que posso fazer muita coisa com ele. Comecei a refletir mais sobre o meio ambiente.”

 

 

Edição 254

 

Mais Recentes
Comunicação na moda
Consultoras discutem a relação entre marca, moda e consumidores
Histórias de amizade e conhecimento
Seminário resgata o trabalho de Ricardo Benzaquen, professor do Departamento de História que morreu no início do ano passado
Um Cinema marcado pelo compromisso social
Ex-Alunos do curso de Cinema Rafael Simões e irmãos Carvalho já figuram entre os nomes da geração