Um homem a serviço da fé
20/07/2018 18:24
Ana Vitória Barros, Elisângela Almeida, Karen Krieger e Lucas França

Simpósio lembra os 50 anos da publicação original de livro de Joseph Ratzinger

Santa Missa celebrada por Dom Orani João Tempesta. Foto: Amanda Dutra

A Sociedade Ratzinger Brasil, em parceria com a Cátedra Joseph Ratzinger da PUC-Rio, promoveu na Universidade o simpósio Introdução ao Cristianismo de J. Ratzinger – 50 anos a serviço da fé. Realizada entre os dias 19 e 21, a conferência celebrou o meio século da publicação original do livro Introdução ao Cristianismo: lições sobre o Símbolo apostólico (Munique, 1968), do Papa Emérito Bento XVI. A publicação é composta pelas conferências proferidas pelo religioso em 1967 a estudantes das faculdades da Universidade de Tübingen, na Alemanha, e é considerada uma introdução ao Cristianismo. Bento XVI conduziu a Igreja Católica de 2005 a 2013.

O Arcebispo do Rio de Janeiro, Cardeal Dom Orani João Tempesta, O.Cist, deu início ao encontro com a celebração da Santa Missa, acompanhado de mais sete bispos de diferentes estados brasileiros. Na homilia, o arcebispo ressaltou o valor da fé. Segundo ele, em vários momentos conturbados da história, a fé permitiu que o ser humano encontrasse Jesus.

Após a celebração da Santa Missa, o Reitor da PUC-Rio, padre Josafá Carlos de Siqueira, S.J., destacou a presença da instituição no Times Higher Education Latin America University Rankings, organizado pelo instituto inglês Times Higher Education, que avalia nas universidades as áreas de ensino, pesquisa, internacionalização e parceira com a indústria. A PUC-Rio conquistou o sétimo lugar na América Latina, o quarto no Brasil e o primeiro no Estado do Rio de Janeiro. O Reitor também ressaltou a importância da realização do simpósio na Universidade, o que, segundo ele, mostra que a instituição é o melhor lugar para se desenvolver a reflexão teológica.

– Precisamos priorizar a profundidade do pensamento e do humanismo nas universidades, sobretudo em uma sociedade marcada pelas soluções rápidas e superficiais. É importante trazer à memória a riqueza do pensamento de um teólogo vivo que se dedicou a estudar e divulgar a riqueza da tradição da Igreja. Segundo Joseph Ratzinger, a presença da Teologia na universidade pressupõe que a sociedade confere à fé cristã o lugar especial para a própria solidez intelectual.

Mesa de Abertura do simpósio Introdução ao Cristianismo de J. Ratzinger. Foto: Gabriela Azevedo

Integraram também a mesa de abertura o Cardeal Arcebispo de São Paulo e presidente da Sociedade Ratzinger Brasil, Dom Odilo Pedro Scherer; o Arcebispo de Salvador, Primaz no Brasil e secretário da Sociedade Ratzinger Brasil, Dom Murilo Krieger, S.C.J., o Arcebispo de Porto Alegre e vice-presidente da Sociedade Ratzinger Brasil, Dom Jaime Spengler, O.F.M., e o Coordenador da Cátedra Joseph Ratzinger da PUC-Rio, Secretário do Comitê Científico da Sociedade Ratzinger Brasil, Coordenador do Simpósio de Teologia e professor do Departamento de Teologia, Monsenhor Antonio Luiz Catelan Ferreira.

 

Fé e Razão

A importância e o significado da obra Introdução ao Cristianismo, de Joseph Ratzinger, foi o tema da primeira conferência do encontro, ministrada por padre Gabino Uríbarri Bilbao, S.J., professor da Pontifícia Universidade de Comillas, em Madri, Espanha. Ainda durante o encontro, o sacerdote fez mais duas palestras, Cristologia a partir da IC, e A introdução ao cristianismo e o estilo teológico de J.Ratzinger. Na primeira palestra, Bilbao destacou pontos importantes na obra de Bento XVI e disse que, mesmo tanto tempo depois de publicado, o livro ainda consegue apresentar explicações sobre a fé.

- Bento XVI foi um pastor, seu programa principal foi mostrar que Deus não é um inimigo. Sua obra é um clássico porque junta temas importantes com boa fundamentação bíblica, além de se atentar à história. O grande legado que esta obra nos deixa é de ser, para a mentalidade contemporânea, uma apresentação à fé – assinalou.

Padre Gabino Uríbarri Bilbao. Foto: Gabriela Azevedo

O presidente da Sociedade Ratzinger Brasil lembrou da fundação da entidade, cuja finalidade principal é promover a tradução e a divulgação de toda a obra de Joseph Ratzinger em língua portuguesa. Dom Odilo também ressaltou a profundidade do pensamento teológico do Papa Bento XVI e da relevância do comando dele à frente da Igreja.

– A Sociedade Ratzinger Brasil foi fundada em 2017 durante Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). A nossa iniciativa contribui para que a obra completa dele (Papa Bento XVI) seja conhecida no Brasil, na convicção de que isso será um bem para a reflexão teológica e para a Igreja. Pessoalmente, acho que ele é um grande teólogo e que, no futuro, será reconhecido como um grande papa - comentou Dom Odilo Scherer.

Na sexta-feira, 20, padre Geraldo Borges Hackman, da PUC-RS, fez a conferência A fé como estar e compreender e sua forma eclesial no pensamento de J.Ratzinger a partir da Introdução ao Cristianismo. Em seguida, a professora Maria de Lourdes Corrêa Lima, do Departamento de Teologia, proferiu a palestra A questão de Deus na Introdução ao Cristianismo a partir dos estudos bíblicos. Ela apresentou o caminho que Joseph Ratzinger percorreu para abordar a visão bíblica de Deus, de forma a detectar as coordenadas presentes no percurso e localizá-las nas ciências bíblicas e na Teologia. A professora destacou que o autor parte de uma análise textual dos Estudos Exegéticos. De acordo com a professora, Ratzinger não permanece na etimologia ou na semântica dos dados históricos, ele reflete sobre essas informações a partir da leitura da escritura em seu conjunto.

Maria de Lourdes Corrêa Lima. Foto: JP Araújo

– Com o caráter fortemente didático, Ratzinger traça um caminho que apela a encontrar meios adequados para tornar a fé compreensível para as várias gerações. Sua reflexão apoia-se na fé, mas percorre o caminho da razão e, com isso, torna-se instrumento para aproximação. Desse modo, seu método oferece elementos para a busca criativa de caminhos de evangelização, catequese e diálogo com crentes e não crentes de diversas orientações. A coerência do autor até a atualidade evidencia o desenvolvimento orgânico e bem fundamentado de seu labor teológico, pautado pela fiel atenção à revelação divina.

Padre Mário de França

Padre Mário de França Miranda, S.J., professor do Departamento de Teologia da PUC-Rio, apresentou a mesa A questão de Deus na teologia a partir da Introdução ao Cristianismo. Ele dividiu a fala em três etapas de raciocínio e iniciou com o tema Opção pelo Logos, no qual identificou o Cristianismo como síntese de razão, fé e vida. A segunda parte da palestra teve como assunto O Deus dos Cristãos, que, segundo padre Mário, é um Deus que pode ser invocado, tem um nome e se relaciona com os fiéis.

Por fim, ele abordou sobre Religião Vera, em que explicou que, para Joseph Ratzinger, a verdade de Deus está posta diante da pluralidade das culturas, que estão abertas a um Deus universal e transcendente. O professor destacou esse último ponto, ao afirmar que os pensamentos de Ratzinger ainda são atuais.

 - A clareza e a simplicidade de Joseph Ratzinger nos ajudou muito a entender sobre bases bíblicas e Deus. Na obra dele, sempre me chamou atenção a questão da Verdade, que eu acredito ter uma forte incidência na situação que vivemos atualmente no mundo.

Padre Luis Eloy

Na conferência Teologia da Encarnação e da Cruz a partir da Introdução ao Cristianismo, o padre Luís Henrique Eloy e Silva refletiu sobre os caminhos da Cristologia. Na obra de Ratzinger são apresentadas duas vertentes teológicas - a Teologia da Encarnação e a Teologia da Cruz. Ambas têm como tema principal Jesus, mas expõem visões diferentes. A segunda foi utilizada durante a Reforma Protestante, feita por Martinho Lutero, uma cisão ideológica na Igreja Católica.

Apesar de serem polaridades, padre Luís, baseado em reflexões feitas por Ratzinger, assinala uma unidade entre as duas teologias - o caráter da redenção de Cristo. Ele sugere que se una o ser Cristo, proposto pela Teologia da Encarnação, com o agir de Cristo, da outra teologia.

Mesa redonda tirou dúvidas do público

Em seguida, a professora Maria Teresa de Freitas Cardoso, do Departamento de Teologia, foi moderadora de uma mesa redonda com os palestrantes Geraldo Hackman, Maria de Lourdes Corrêa Lima, Gabino Uríbarri Bilbao e Luís Henrique Eloy e Silva. A plateia teve oportunidade de fazer perguntas sobre os assuntos abordados no dia, o que possibilitou uma construção de debate coletivo.

O dia terminou com o lançamento do livro Beleza e ministério na Igreja do Vaticano II, de autoria do Arcebispo de Taranto, Dom Filippo Santoro, com uma apresentação do Bispo Auxiliar do Rio de Janeiro Dom Joel Portella Amado.

Mais Recentes
Meu Primeiro Dia na PUC
Calouros são recepcionados pelos departamentos nesta sexta-feira, 10 de agosto. Palestras, visitas guiadas pelo campus e troca de experiência com professores e veteranos fazem parte da programação
Novo diretor na Química
Na PUC há 16 anos, o professor Ricardo Aucélio Queiroz tomou posse do cargo de diretor do Departamento de Química em cerimônia realizada na Sala do Conselho
Ciência na prática
Simpósio Brasileiro de Pesquisa Operacional comemora 50 edições de pesquisas no Brasil