Para além da graduação
06/09/2018 10:22
Pedro Madeira

Estudantes da Universidade apresentam 300 trabalhos de iniciação científica.

Alunos recebendo prêmios e menções honrosas. Foto: JP Araújo

Alunos bolsistas de todos os departamentos exibiram, entre os dias 28 e 31 de agosto, os resultados das pesquisas e projetos de Iniciação Científica. O XXVI Seminário de Iniciação Científica PUC-Rio ocorreu de manhã e à tarde, com mais de 300 estudos, expostos em pôsteres e exposição oral. No final, houve uma cerimônia de encerramento, com entrega de certificados e prêmios.   

A aluna Thayanne Patrícia Vergílio, do Departamento de Geografia, investiga o afundamento do solo da segunda maior comunidade da cidade, Rio das Pedras, da Zona Oeste do Rio. Orientada pela professora Regina Celia de Mattos, da disciplina Espaço Industrial, o estudo começou há dois meses e já levou Thayanne a campo, que mora na comunidade há 12 anos.  

Segundo Thayanne, a pesquisa junta geografia social e física, com análise das condições de solo das casas, as consequências para os moradores, como eles encaram a situação, e o papel do Estado diante da conjuntura. Nas entrevistas, Thayanne constatou que maioria moradores da comunidade vieram do Nordeste à procura de emprego e muitos trabalharam nas obras de expansão da Barra da Tijuca, por isso se estabeleceram naquela região. 

- É um crescimento absurdo que agora está verticalizando. E, quando verticalizar, vai piorar mais ainda, porque o solo não vai sustentar. O Crivella (Marcelo Crivella, prefeito do Rio) estava com essa ideia de urbanizar o Rio das Pedras. Mas ele está priorizando, tentando na verdade, dar uma maquiada no local, porque essa população é muito grande. E para onde vão essas pessoas?

Aluna recebe homenagem. Foto: JP Araújo

Pelo Departamento de Serviço Social, Mônica Figueiredo expôs em pôster a atuação das instituições que acolhem crianças e adolescentes em situação de rua. Orientada pela professora Irene Rizzi, o trabalho é uma parceria da dupla com a Centro Internacional de Estudos e Pesquisas sobre a Infância, a CIESPI e vai se estender por três anos.

Primeiro, Mônica e Irene coletaram artigos e teses acadêmicas produzidas, entre 2000 e 2018, relacionadas ao assunto - entre teses e artigos, foram 250 documentos. Depois, o projeto vai à campo, quando serão entrevistados profissionais do setor e as crianças desassistidas. Segundo Mônica, uma das diretrizes da CIESPI é dar prioridade às pesquisas com material elaborado a partir dos depoimentos das crianças. De acordo com ela, a partir da Olimpíada Rio 2016 e da Copa do Mundo da Fifa de 2014, no Brasil, as políticas de remoção dos moradores de rua foram feitas com violência, o que agravou a realidade dessas crianças.

- A própria equipe do CIESPI constatou que os fatores de contribuição para essas crianças e adolescentes estarem na rua é a questão do vínculo familiar enfraquecido e a ausência do Estado. A gente leu muito sobre o distanciamento da escola, sobre a violência, violência familiar e violência comunitária. Outro fator que reforça essa realidade é o enfraquecimento dos laços em relação à comunidade.

Aluno de Engenharia Mecânica, Pablo Milheiro concluiu o estudo Análise modal de sistemas dinâmicos utilizando o método dos elementos finitos com a orientação da professora Roberta Lima e, ao fim da semana, ganhou menção honrosa pelo projeto. Para Milheiro, a pesquisa da Iniciação Científica soma conhecimento à formação na graduação. Ele passou um pouco mais de um ano no programa e comentou que o convívio com o professor e a academia é uma oportunidade.

- Pude acompanhar publicações de artigos, participar do desenvolvimento desses textos e ver como seriam congressos. Eu pude estudar temas que não estavam necessariamente atrelados ao curso. Fazendo apenas a graduação normal eu não estaria em contato com todos os conhecimentos que eu adquiri na IC.

Outra pesquisa do Departamento de Serviço Social foi um estudo de dois anos sobre a Política Nacional de Resíduos Sólidos na vida dos ex-catadores do lixão de Gramacho. Orientada pela professora Valéria Pereira Bastos, a estudante Allana Figueiredo explica que a política foi um acordo feito pelo Estado, de assistência aos moradores de Duque de Caxias, e os ex-catadores. Segundo Allana, há sete anos o lixão está fechado e o polo de reciclagem criado pela política emprega, hoje, 32 catadores a menos do destinado.

- Fomos a campo várias vezes. Não tem material reciclado, não tem material para trabalhar, o caminhão é alugado, nem sequer água potável tem. Você realmente espera que tenha pelo menos o mínimo, e não. O lixão era uma fonte de renda para a população desfavorecida aos arredores de Duque de Caxias. Agora, no novo polo de reciclagem, metade dos beneficiários estão inseridos em alguma política de assistência, como o Bolsa Família. A outra metade não se insere em política nenhuma, que estão tentando sobreviver ali.

 

Prémios e Menções Honrosas

CCS - Vicente Leal Ewerton Fernandez (Destaque PIBIC); Alice Kopke Unsonst (Menção Honrosa); Betânia Maria Ramos da Silva (Menção Honrosa); Mariana Guedes Gamarra (Destaque IC)

CCBS – Clara Lins de Mello Franco (Menção Honrosa)

CTC - Murillo Rebuzzi Vellasco (Destaque PIBIC); Adailton José de Nascimento Sousa (Menção Honrosa); Ian Monteiro Werner (Menção Honrosa); Lucas Miguel Pereira de Souza (Destaque PIBIC); Amanda Stage dos Santos (Menção Honrosa); Pablo Milheiro Novaes de Araújo (Menção Honrosa); Daniel Teixeira Soares Tolomei (Destaque IC)

CTCH – Clara de Melo Araújo (Destaque PIBIC); Raphael Arruda Ramos (Menção Honrosa); Fática Regina Pereira Pinto (Menção Honrosa); Vinicius Pontes Arcoverde (Destaque PIBITI); Lorena Araújo Alves (Menção Honrosa); Mariana Pires Curti (Menção Honrosa); Matheus Mattos Amorim

Mais Recentes
Viver é a melhor opção
André Trigueiro fala sobre a prevenção do suicídio e a valorização da vida, questões abordadas em seu livro, em um dos encontros que celebram o Setembro Amarelo na PUC-Rio
II Encontro CCB
Professores, mestrandos e doutorandos discutem questões sobre Cultura e Consumo
Incentivo ao empreendedorismo
Diretor da Faperj, Maurício Guedes, participa de Aula Inaugural de empreendedorismo na PUC-Rio