Um ambiente para criar vínculos
14/09/2018 11:14
Vinícius Nóbrega

O espaço de coworking é o primeiro do banco Santander no Rio de Janeiro

Padre Josafá ressaltou a importancia do diálogo e integração dentro do campus

O primeiro espaço de coworking do Santander Universidades no Rio de Janeiro – e o quinto no Brasil - foi inaugurado ontem, dia 12. O novo ambiente, que fica nos pilotis, na Ala Frings, tem como objetivo dar outro significado para uma agência tradicional e construir um vínculo com mais afinidade entre alunos e o banco. Para a inauguração estiveram presentes o Reitor da PUC-Rio, padre Josafá Carlos de Siqueira, S.J. e o atual presidente do Banco Santander, Sérgio Rial.

Padre Josafá iniciou a cerimônia com uma bênção ao local. Ele ressaltou a importância de uma agência desse modelo dentro da PUC-Rio e da responsabilidade que isso demanda. Padre Josafá ressaltou que é importante haver diálogo e integração dentro do campus e, no espaço de coworking, comentou, não pode ser diferente.

 — A Universidade é um local aberto, uma estrutura que aceita as diferenças, e a agência não pode ser uma coisa fechada, travada, que dificulte a entrada das pessoas. Quando veio a proposta de uma agência dessa, sem aquelas portas difíceis de passar, onde precisamos deixar o celular, e que seria um lugar onde o cliente se sentisse à vontade, pensei que isso combinaria com uma universidade. 

O presidente do Santander comentou sobre a responsabilidade da empresa em relação às pessoas e assinalou o dever que a instituição tem como educador financeiro. Rial também frisou o dever que a empresa tem de agir sempre de forma ética, sem enganar os seus clientes.

— Temos uma vocação e comprometimento enorme com a educação superior. Esse compromisso não se dá só através de bolsas, esse é só um instrumento, mas é por meio desses investimentos que nós esperamos viabilizar os sonhos desses estudantes aqui da PUC. Num século em que os empregos serão desafiadores, empreender vai ser extremamente necessário. Esperamos auxiliar esses empreendedores criativos, que vão ajudar no crescimento do Brasil.

O presidente do Santander analisou o momento político do país, mas salientou que a única maneira de mudar o país é pela ciência e educação, independente do vencedor das eleições. Além disso, ele agradeceu a todos os professores da universidade por assumirem o sacerdócio de ensinar e passar conhecimento.

— Independente do vencedor das eleições, não há nada mais importante que a educação. É com a ciência, a educação que vamos transformar este país. Seja quem for eleito, o meu papel como dirigente de uma empresa é tentar ajudar em formação de equipe, em nomes, em qualquer coisa que seja a melhor maneira de auxiliar o próximo presidente do Brasil a nos levar para algum lugar.

 

Mais Recentes
Viver é a melhor opção
André Trigueiro fala sobre a prevenção do suicídio e a valorização da vida, questões abordadas em seu livro, em um dos encontros que celebram o Setembro Amarelo na PUC-Rio
II Encontro CCB
Professores, mestrandos e doutorandos discutem questões sobre Cultura e Consumo
Incentivo ao empreendedorismo
Diretor da Faperj, Maurício Guedes, participa de Aula Inaugural de empreendedorismo na PUC-Rio