Cinquenta anos sem Raul Amaro
09/09/2021 14:58
Gabriel Meirelles

DCE homenageia ex-aluno da PUC-Rio, que morreu durante a ditadura militar

Raul Amaro Nin Ferreira na Serra da Bocaina, s.d. Fotgrafo desconhecido. Foto cedida pelo irmo Miguel Nin Ferreira.

O Diretrio Central dos Estudantes (DCE) Raul Amaro Nin Ferreira realizou no dia 12 de agosto a live “50 anos sem Raul Amaro: A luta dos estudantes ontem e hoje”. Com a presena de dois familiares do ex-aluno de engenharia da PUC-Rio, a transmisso ao vivo foi em memria de todos os cidados perseguidos e mortos no perodo da ditadura militar. A ao homenageou tambm os movimentos estudantis e os jovens que lutaram desde 1964 at os dias de hoje pela educao brasileira.

Raul Amaro se formou em Engenharia Mecnica na PUC-Rio em 1967, aos 23 anos de idade, e foi trabalhar no Ministrio da Indstria e Comrcio. Quatro anos mais tarde, foi preso em uma blitz, torturado por 12 dias e assassinado por oficiais do Exrcito. Antes de ser detido, Raul havia conseguido uma bolsa de estudos em uma universidade na Holanda e se preparava para a experincia na Europa.

Rodrigo Nin Ferreira contou como seu irmo mais velho se envolveu com grupos de oposio ao governo militar. No ensino mdio, Raul Amaro atuava em movimentos estudantis com vis de centro-direita, mas, durante o tempo na Universidade, se aproximou da esquerda. Depois de formado, apoiou o Movimento Revolucionrio Oito de Outubro (MR-8). Rodrigo exps, ainda, a angstia da famlia a partir da priso de Raul e os traumas que surgiram posteriormente. No dia 1º de agosto de 1971, aps passar a noite anterior no Departamento de Ordem Poltica e Social (DOPS), o engenheiro foi levado para casa, que foi revistada por horas pelos militares. Os pais tentaram ir ao encontro do filho, mas foram impedidos de entrar e saber para onde ele seria encaminhado na sequncia.

– Durante o perodo em que o Raul esteve preso, meus pais correram desesperadamente por quartis procurando-o, mas ningum sabia (onde ele estava). Fizeram todos os contatos possveis, de advogados, autoridades. No se conseguia saber nada do que estava acontecendo do outro lado. O choque familiar foi to brutal que meu pai morreu um ano e meio depois, e, pelo o que eu pude acompanhar e perceber, foi de muita angstia, porque a impotncia diante da represso era uma coisa muito violenta para ele – revela Rodrigo.

Rodrigo Nin Ferreira, irmo de Raul Amaro

Sobrinho de Raul e filho de Rodrigo, Fbio Nin Ferreira, disse que o tio comeou a se indignar com a ditadura militar por conta da demora na redemocratizao e do endurecimento do regime. O msico elogiou a forma como Raul lutou por justia social e pelo fim das desigualdades no Brasil. Para Fbio, Raul foi capaz de doar a juventude, energia e o entusiasmo mesmo diante de intensa represso. O sobrinho do engenheiro lembrou, ainda, a tortura que o ex-aluno da PUC sofreu dentro do Hospital Central do Exrcito (HCE) e destacou o desconhecimento da populao na poca sobre as aes dos oficiais do Exrcito para com os presos polticos.

– Qual o nvel de degradao moral de um regime que tortura um preso dentro da cama do hospital? A barbaridade que ele sofreu foi um verdadeiro martrio. inaceitvel que uma nao brutalize um filho seu em nome de qualquer regime, governo ou ideologia. Que a luta dele sirva sempre de exemplo para que a gente nunca deixe de cuidar da democracia – declara.

Fbio Nin Ferreira, sobrinho de Raul Amaro

A diretora da Unio Nacional dos Estudantes (UNE), Fabiana Amorim, resgatou algumas datas relevantes para o movimento estudantil. Alm do dia do estudante, comemorado em 11 de agosto, a jovem relembrou o assassinato de Edson Lus de Lima Souto, no dia 28 de maro de 1968. A indignao diante da morte do aluno de Ensino Mdio culminou na Passeata dos Cem Mil, em junho do mesmo ano. Fabiana enxerga a importncia de conhecer o passado para que a sociedade aprenda com os erros e acertos. Segundo ela, h hoje, no Brasil, uma disputa de narrativas, e obrigao dos cidados manter viva a memria das atrocidades cometidas pelo Estado no regime militar.

A estudante de Cincias Biolgicas Francisca Cardoso mediou a live. Na abertura, a Coordenadora Geral do DCE PUC-Rio, Las Buarque, manifestou repdio aos ataques do presidente da Repblica, Jair Bolsonaro, educao e democracia, e reafirmou a importncia da unio dos estudantes na luta pela garantia destes direitos.

Em 2014, a Editora PUC-Rio publicou um relatrio com toda a documentao que foi possvel levantar sobre o caso Raul Amaro. O coordenador do site Armazm Memria, Marcelo Zelic, e outros dois sobrinhos do engenheiro – Felipe e Raul Carvalho Nin Ferreira – foram responsveis pela pesquisa e escrita de todo o material. O texto est disponvel no link http://www.editora.puc-rio.br/media/ebook_raul_amaro.pdf.

A live pode ser acessada na pgina do DCE Raul Amaro no Facebook.

Mais Recentes
PUC-Rio faz homenagem a benfeitores
Seis personalidades recebem medalha Padre Leonel Franca
Construo de teias para ensino e aprendizagem
Funo dos livros didticos foi tema do primeiro dia de encontro do III TEIAS
Acesso democrtico a bens essenciais
Participantes da 3ª Semana das Comunidades reforam a necessidade de mais projetos que contemplem pessoas em situao vulnervel