Início de uma formação acadêmica e humana
09/08/2022 17:12
Fernando Annunziata, Gabriel Meirelles, Henrique Silva, Luzi Alves, Rafael Serfaty e Sophia Marques

Universidade recebe calouros de 2022.2 no Meu Primeiro Dia da PUC

Calouros e veteranos se encontram na entrada do Auditório Padre José de Anchieta (Foto: Jorge Paulo Araujo) 

Sair de um ciclo inteiro no colégio não é fácil, mas a PUC-Rio busca facilitar o início desta nova fase. No Meu Primeiro Dia na PUC, os calouros foram apresentados à Universidade e puderam conhecer melhor o campus. Os Departamentos de Comunicação, Artes & Design, Biologia e Arquitetura & Urbanismo, além dos Centros Acadêmicos — Centro de Ciências Sociais (CCS), Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS), Centro de Teologia e Ciências Humanas (CTCH) e Centro Técnico Científico (CTC) — deram início às atividades de boas vindas no dia 8 de agosto. 

Os pilotis do Edifício Cardeal Leme foram os primeiros a receber calouros e veteranos, em encontro realizado pelo CTC. Um café da manhã, seguido de dinâmica em grupo e palestras no Auditório Padre José de Anchieta. A  programação teve a presença do Reitor, Padre Anderson Antonio Pedroso, S.J., que revelou aos novatos um fator que os aproxima neste momento: ambos estão no início de novas trajetórias. Esta foi a primeira vez que ele participou da recepção em seu novo cargo.

Ele endossou algumas diretrizes e contou a implementação de novas práticas. Ele definiu a PUC-Rio como um grande sistema de autonomias que almeja formar profissionais e pessoas capazes de tomarem decisões, e tem um caráter acolhedor e de excelência. Na sequência, anunciou que pretende implementar um sistema inédito de escuta para os alunos e assinalou que a Universidade precisa ouvir os estudantes. Ao fim de sua participação, felicitou os alunos: "bem-vindos para fazer a PUC”. 

Padre Anderson Antonio Pedroso, S.J. (Foto: Jorge Paulo Araujo)

O Decano do CTC, professor Sidnei Paciornik, apresentou aos calouros as estruturas organizacionais da PUC-Rio e mostrou uma imagem aérea do campus. Ele explicou que o novo currículo dos cursos de engenharia será implementado apenas no ano que vem, mas os alunos de 2022.2 podem cursar disciplinas adaptadas a esta transição. A mudança ocorre nas nove engenharias e também no ciclo básico, o que vai permitir mais interação entre os diferentes departamentos. O professor observou que a reforma está de acordo com as demandas atuais das empresas do mercado, que buscam profissionais com a capacidade de aprender e desenvolver autonomamente, e não apenas alguém com conhecimento técnico.

— Estamos tentando tornar o curso de Engenharia mais ativo, com a mão na massa, baseado em projetos, em aprendizados mais vastos do que simplesmente teórico. Nós vamos ter cadeiras de projetos, cadeiras integradas com o núcleo de Administração para lidar com as chamadas ‘soft skills’, interação com a indústria. Nós vamos ter uma série de atividades que vão renovar e modernizar os cursos de engenharia como um todo. Esta reforma vai facilitar muito e melhorar a qualidade da participação do aluno no mercado de trabalho.

Decano do CTC, professor Sidnei Paciornik (Foto: Amanda Dutra)

A Coordenadora Central da Graduação, professor Daniela Vargas, reafirmou o compromisso da Universidade de acompanhar os estudantes ao longo dos cursos não só de forma acadêmica, mas também com apoio psicopedagógico e orientação profissional. Ela destacou a possibilidade de circulação dos alunos pelas disciplinas de diferentes departamentos como um diferencial da PUC-Rio em relação a outras universidades e encorajou os calouros a buscar o conhecimento em diversos saberes. Daniela recordou com alegria as formaturas realizadas no dia  7 de agosto, e espera conduzir os novos universitários a esta cerimônia daqui a cinco anos.

— Tirem o suco da Universidade, explorem todas as oportunidades. Todas as experiências, inclusive fora da sala de aula, vão fazer a diferença, vão complementar e enriquecer a trajetória de vocês. Este é um diferencial que a PUC tem, e nós sempre estimulamos os alunos a fazerem o melhor uso da Universidade. Os currículos são abertos, as disciplinas estão disponíveis para vocês exercerem a curiosidade e fazerem um percurso muito peculiar, muito único de vocês.

A aluna de engenharia de produção Júlia Duarte colaborou na organização da recepção do CTC. Hoje no 10º período, ela contou que não participou do Meu Primeiro Dia na PUC quando ingressou na instituição e sentiu falta de uma introdução como esta à vida universitária. Ela acredita que o fato de o Centro Acadêmico realizar não somente um dia, mas uma semana inteira de atividades e dinâmicas pode melhorar a vivência dos novos alunos na Universidade. A veterana aconselha os calouros a perseverar e não desanimar com o primeiro semestre, que, na opinião dela, é mais difícil.

— Acho que a adaptação é difícil na universidade em geral, mas ainda mais engenharia. Depois, quando você vai se adaptando, você vai melhorando e vai conseguindo realmente seguir a universidade de uma forma mais tranquila, sem tanta histeria que é este primeiro período, tanto de timidez quanto de sociabilidade.

Recepção dos calouros no CTC (Foto: Jorge Paulo Araujo)

Universidade plural e digital

A recepção  dos calouros do CCS, CTCH e CCBS começou às 13h30 no Ginásio da Universidade, e contou com a presença da Coordenadora Central de Graduação, de representantes dos Decanatos e de diferentes unidades da PUC-Rio. Durante o encontro houve uma explanação de como as plataformas digitais da Universidade funcionam e como podem facilitar a vida acadêmica dos estudantes.

No início da cerimônia, o Vice-Decano de Graduação e Pós-Graduação do Centro de Ciências Sociais (CCS), professor Augusto Cesar da Silva, apresentou os integrantes da mesa diretora. Padre Anderson, que foi o primeiro a se pronunciar, reforçou o papel da Universidade em promover um ambiente plural e inclusivo. Segundo ele, a PUC-Rio é católica, mas o público é diversificado: engloba todas as religiões e representações da sociedade.

一 A nossa identidade é muito clara: nós somos um serviço à sociedade. É um serviço que precisa da ajuda e da escuta de vocês. A Universidade é católica, mas não quer dizer que ela seja para converter alguém. Aqui tem que ser um lugar onde as nossas convicções possam ser iluminadas pela razão, aberta a outros valores. A PUC-Rio tem tradição humanista, faz um percurso de formação de toda pessoa. Somos uma Universidade comprometida com a formação de um país.

O Reitor pediu aos calouros que utilizem os serviços que a Universidade oferece, como o Serviço Comunitário de Orientação Psicológica (PSICOM), cujo propósito é amparar aqueles que estejam passando por dificuldades emocionais, problemas familiares ou de saúde. De acordo com o Vice-Reitor para Assuntos Comunitários, professor Augusto Sampaio, a Vice-Reitoria Comunitária abre as portas o dia inteiro para acolher os alunos e ajudá-los em suas demandas.

Recepção dos calouros no Ginásio (Foto: Luanna Lino)

O Decano do CCBS, professor Hilton Koch, fez questão de afirmar que a Casa da Medicina e o Ambulatório estão à disposição dos estudantes. O médico, que compareceu à formatura no dia 7 agosto, ainda apontou a questão cíclica do meio universitário.

一 Hoje começa e aquele dia termina. A emoção dos alunos que homenagearam os professores dá muito orgulho. Se apresentar como uma pessoa da PUC-Rio dá um prestígio bastante grande.

O Decano do CCS, professor Francisco Guimaraens, reforçou que a PUC-Rio é humanista e aposta numa formação profissional de excelência. Segundo ele, os cursos de graduação e pós-graduação são de primeiro nível, a ponto de competir com as melhores universidades públicas do Brasil. O Decano ressaltou que estimula a busca por disciplinas de outros centros e departamentos, para os alunos navegarem nos mares que a PUC-Rio proporciona. Para ele, isto amplia o repertório no mercado de trabalho. A Vice-Decana de Graduação do CTCH, professora Erica Rodrigues, complementou a ideia de Guimaraens sobre a relevância da Universidade. 

一 Nós nunca saímos da PUC-Rio: quando entramos aqui, ela passa a fazer parte de nós. Parte de nós não só por conta da nossa formação acadêmica, mas por conta da nossa formação humana. Estamos aqui com pessoas diversas de cursos diversos, com orientações e perspectivas diversas. Nós só construímos juntos, na presença do outro. 

Além da sala de aula 

Veterana do 8º período de Biologia, a  coordenadora geral do Diretório Central de Estudantes (DCE), Francisca Cardoso, reforçou a importância de o aluno participar dos diferentes movimentos estudantis. Ela destacou que o encontro tem papel fundamental na divulgação desses núcleos e ainda deu um conselho essencial para os calouros.

一 O ambiente acadêmico vai muito além de apenas assistir às aulas e conseguir um diploma. Minha dica é que o aluno se engaje em assembleias, centros acadêmicos, atléticas e coletivos para ajudar na formação pessoal e profissional. O Meu Primeiro Dia na PUC é relevante porque é o primeiro contato dos calouros com essas oportunidades.

Coordenadora geral do DCE, Francisca Cardoso (Foto: Luanna Lino)

O calouro de psicologia Gabriel Paura se mostrou animado com o início do novo período. Segundo ele, não houve dúvidas na escolha da Universidade, ainda mais depois de conhecer os diferentes caminhos de formação que a PUC-Rio oferece.

 一 A pergunta certa seria: por que não a PUC-Rio? Descobri [na recepção] que a Universidade tem várias oportunidades, como intercâmbios, jogos universitários, serviços de psicologia, e eu fiquei muito entusiasmado para aproveitar tudo. Entre as privadas, a PUC é a melhor do Brasil.

Novo espaço, novas possibilidades

Após a cerimônia de boas-vindas que ocorreu no ginásio da PUC, os professores e coordenadores do Departamento de Biologia se reuniram com os novos alunos do curso, no edifício Luiz Cyrillo Fernandes, às 15h30, para realizar um encontro liderado pelo professor e coordenador Victor Hugo Maia, que forneceu dicas sobre o curso. 

一 O primeiro período permite que os alunos conheçam bem o curso de Biologia. Vocês já vão ter contato com o laboratório, aulas de campo, outras aulas que não são só teóricas.

Recepção dos calouros no Departamento de Biologia (Foto: Luzi Alves)

Na companhia do professor Henrique Rajão, Maia guiou um tour pelo prédio, o que permitiu que os estudantes se familiarizassem com as salas de aula, laboratórios e a recém-inaugurada biblioteca do departamento. Durante o passeio, houve um breve momento em que Rajão, responsável pela disciplina Ecologia e zoologia de vertebrados, aproveitou para sanar curiosidades e explicar para os estudantes  sobre particularidades de cobras peçonhentas. Os calouros tiveram a oportunidade de conhecer de perto as instalações do novo aquário do Departamento de Biologia, que será montado ainda este semestre.

一 A ideia é que vocês aprendam como o aquário funciona, e participem, também, da manutenção dele, principalmente quem estiver na Biologia Marinha, ou tiver interesse 一 comentou Rajão.

Professor Henrique Rajão e calouros (Foto: Sophia Marques)

Os novatos ainda foram recepcionados pelos veteranos do Centro Acadêmico de Biologia, que os presentearam com um livro e uma camisa do curso. Segundo as estudantes Gabrielly Bahiense e Valentina Gori, o trabalho de acolhimento dos novos alunos por parte do Centro Acadêmico é muito importante, principalmente para um curso que recebe um volume pequeno de matrículas por período. 

A caloura Fernanda Nakasato, de 21 anos, disse estar animada para aprender sobre os animais, motivo que a fez optar pelo curso de Biologia na PUC-Rio, Universidade na qual já havia ingressado no semestre anterior, porém em outra habilitação.

Para a diretora do Departamento de Biologia, professora Jakeline Prata, as boas-vindas aos novos alunos é sempre um momento muito importante, pois serve não apenas para que eles conheçam a instituição, mas também para que se sintam amparados. 

一 Num primeiro momento, o novo espaço assusta, mas ele está aqui para acolher, e os alunos têm muitas possibilidades. Eu acho que o nosso papel neste momento é dizer: ‘estamos aqui! Vocês podem contar com a gente!’

Mais Recentes
Mesma essência em diferentes frequências
Em comemoração do centenário do rádio, a professora Rose Esquenazi analisa as transformações do meio de comunicação
Avanço sobre o desconhecido
No XXX Seminário de Iniciação Científica da PUC-Rio, alunos da Universidade recebem certificados e discutem o ofício da ciência neste século
Amizade e fraternidade social
XIII Semana da CRE discute maneiras de incentivar autonomia e cidadania na Universidade