Conquistas e excelência
16/11/2022 18:12
Giulia Matos

Solenidade comemora a história do Departamento de Serviço Social e o meio século do Programa de Pós-Graduação em Serviço Social

Apresentação do Coral Canto de Rua (Foto: Kathleen Chelles)

Os 85 anos de atividade do Departamento de Serviço Social da PUC-Rio e os 50 anos do Programa de Pós-Graduação em Serviço Social (PPGSS) foram celebrados em solenidade no Auditório do RDC. A comemoração teve a presença do Reitor da PUC-Rio, Padre Anderson Antonio Pedroso, S.J; o lançamento da edição comemorativa da revista acadêmica O Social em Questão e a homenagem a professores e ex-professores da Universidade. O DSS é pioneiro no ensino da profissão no Rio de Janeiro e o segundo curso do setor criado no Brasil.

O encontro começou com a apresentação do Coral Canto de Rua, uma iniciativa da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, do Vicariato, ação da pastoral com pessoas em situação de rua para ajudar na inclusão e na reinserção desses indivíduos na sociedade. Músicas como Maria, Maria, de Milton Nascimento e Anunciação, de Alceu Valença, foram cantadas.

Após o recital, o Reitor, acompanhado do Vice-Reitor Acadêmico da PUC-Rio, professor José Ricardo Bergmann, do Vice-reitor para Assuntos Comunitários, professor Augusto Sampaio, e do Decano do Centro de Ciências Sociais, professor Francisco de Guimaraens, compôs a primeira mesa da cerimônia.

Padre Anderson relembrou a história do Departamento de Serviço Social, que foi criado em 1937, antes da fundação da Universidade, com o surgimento do Instituto de Educação Social e Família. Nos primeiros anos de atuação, funcionou no Humaitá, e, posteriormente, se uniu ao campus da Universidade na Gávea. O jesuíta reiterou que, assim como as faculdades católicas de Direito e Filosofia, o Serviço Social contribuiu de maneira decisiva, em 1941, para a constituição do que é a PUC-Rio.

- O departamento adianta o projeto PUC, a Universidade nasce desse berço. No seu quadro docente, figuras proeminentes como Alceu de Amoroso Lima (escritor e pensador católico brasileiro) e outros profissionais de renome internacional. Em 1972, foi criado o mestrado que foi oficialmente reconhecido pela CAPES a ser credenciado no país. O doutorado veio em 2003. Agora, em 2022, chegou ao ponto alto de sucesso, sem perder a humildade. Só posso saudar este grande projeto, que transcende as nossas pessoas, com o olhar de esperança.

Reitor, Padre Anderson Pedroso, S.J. (Foto: Kathleen Chelles)

O Reitor parabenizou a conquista do Departamento de Serviço Social ao receber a nota 6 pela Coordenação do Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) e enfatizou que a função de auxiliar o próximo se encaixa neste setor.

- Acho que celebrar a fragilidade das pessoas é importante, pois coloca todos nós no mesmo horizonte de sentido. São sinais que nos fazem perceber que precisamos um do outro. Penso que talvez essa seja uma função do Departamento de Serviço Social, pois a Universidade pode ser um local de vaidade, e esta área nos ajuda a manter os pés no chão, a olharmos para o humano. Isso é visto, refletido, no jogo acadêmico, ao ganharem o pódio, a nota mais alta na CAPES. A razão de ser do Departamento é ajudar.

Vice-Reitor Acadêmico da Universidade reiterou que a existência do departamento, antes da fundação da PUC-rio, demonstra que a Universidade foi criada com base em um pilar significativo, que é a preocupação com a inserção social. Ele também descreveu como emblemática a possibilidade de festejar os 50 anos do PPGSS com o excelente desempenho na CAPES.

- Eu acho muito importante e simbólico este primeiro momento, essa trajetória muito rica, contribuiu não só para a Universidade, como para a sociedade. Do ponto de vista acadêmico, vejo grande simbolismo ao celebrar os 50 anos do Programa de Pós-Graduação em Serviço Social, com a nota 6. Representa o reconhecimento do mundo acadêmico pela qualidade de formação que há neste núcleo. Isto é visto na graduação, pela competência com o que trabalha, e na pós-graduação na qualidade de formação de recursos humanos para o Brasil. 

O professor Augusto Sampaio disse ter muito orgulho do Departamento de Serviço Social e de toda a trajetória que o núcleo teve até o ano de 2022. Segundo ele, a PUC reconhece a inclusão que teve início com o Serviço Social. Os professores, autorizados pela reitoria, começavam os trabalhos com comunidades, iam até estes locais, participavam dos pré-vestibulares, entre outras maneiras para viabilizar o acesso ao direito à educação, entre outros.

- Graças a esse Departamento, tornamos viável, mostramos que é possível sim haver um trabalho de inclusão. A PUC tem esse compromisso. Parabenizo o núcleo pelo “pontapé” inicial para esta forma de agir presente na Universidade, e pelo sucesso. O Departamento continua pioneiro nesta luta, deste anseio, de tornar viável o curso universitário para os menos favorecidos.

 

Vice-Reitor Comunitário professor Augusto Sampaio (Foto: Kathleen Chelles)

Francisco Guimaraens ressaltou que o Departamento é vocacionado para a formação de pessoas que promovem os direitos sociais. O Decano enfatizou que a assistência social, junto à educação universal e a garantia à educação são os primeiros direitos sociais consagrados na Declaração dos Direitos Humanos de 1948. Segundo ele, o Departamento de Serviço Social se enquadra nesse esforço, presente no mundo desde o fim da Segundo Guerra Mundial, em promover a solidariedade, a igualdade e a inclusão.

- É fundamental lembrarmos que a assistência social pertence, na nossa Constituição de 1988, ao grande sistema de Seguridade Social. Sempre falamos no Brasil sobre segurança pública, o que é muito importante, mas é fundamental que todos entendam que a segurança é um direito muito mais amplo, que engloba não só a segurança pública, mas também a social. Nesse sentido, o Departamento de Serviço Social cumpre corretamente esta missão, ao formar pessoas que realizam, inventam tecnologias sociais.

Vozes do DSS

A Diretora do Departamento de Serviço Social, Inez Terezinha Stampa, afirmou sentir gratificação com o encontro de comemoração dos 85 anos do departamento e dos 50 anos do PPGSS. Ela agradeceu a cada um que estava presente e que tenha participado da jornada, dos encontros, grupos de pesquisas do núcleo, e enfatizou que a celebração é resultado de um contínuo processo de investimento no setor.

- São muitas conquistas ao longo dos anos, mas também há desafios. Para o departamento se manter longevo e jovial, ele deve prestar atenção nas transformações no mundo, e no que vivemos. Precisamos estar sempre atentos. Temos na história uma materialização do projeto pedagógico de formação profissional e acadêmica crítica propositivo de qualidade. Há as ações de inserção na Universidade, fomos pioneiros neste caminho.

Professora Valéria Pereira Bastos e a Diretora do DSS Inez Terezinha Stampa. (Foto: Kathleen Chelles)

A coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Serviço Social, professora Valéria Pereira Bastos, declarou que este momento de celebração reúne diferentes pontos importantes que ocorreram na história do setor, principalmente quanto ao esforço oferecido nos dois últimos anos de pandemia da Covid-19. Ela rememorou o período em que cursou o mestrado na Universidade, na década de 1990, e exaltou o corpo docente correspondente a este setor na instituição.

- Todo o corpo docente ao longo dos 85 anos de Departamento, e dos 50 PPGSS, demonstra a competência deste núcleo, toda a história, do processo de inclusão, de dar acesso e permanência àqueles que almejam, não só na graduação, mas também na pós-graduação. Eu falo com muito orgulho desse lugar. A possibilidade de qualificação, seja daquele que tem mais acesso, ou daquele que têm menos acesso, é fundamental para pensarmos não só a lógica do serviço social, mas a perspectiva do acesso aos direitos sociais, à educação, à qualificação dos profissionais.

Questões do Serviço Social

A revista O Social em Questão, que completou 25 anos em 2022, é conhecida como a publicação oficial do Programa de Pós-Graduação da PUC-Rio, com o intuito de publicar análises, resultados de pesquisas, e discussões de temas considerados relevantes para o Serviço Social e setores afins. Para celebrar as datas especiais do departamento e do PPGSS, uma Edição Comemorativa do material, de número 54, foi lançada.

Organizada pela diretora do Departamento de Serviço Social, Inez Terezinha Stampa, e pelos professores Tânia Horsth Noronha Jardim, Valéria Pereira Bastos e Rafael Soares Gonçalves, a produção reúne diferentes artigos escritos por docentes da Universidade e por outros profissionais que atuam na área.

Gonçalves afirmou que a publicação, que também existe uma versão on-line, é dividida em três partes: a primeira aborda questões na qual a PUC-Rio foi pioneira e apresenta uma densidade de análise; a segunda homenageia professores que exerceram ofício no departamento; e a terceira lida com assuntos, tópicos, de docentes e egressos.

- O bloco inicial tem ensaios sobre a assistência social, da violência, dos direitos humanos, a categoria trabalho, a discussão sobre o tópico socioambiental. Depois, procuramos homenagear figuras importantes para o departamento, com artigos sobre os professores Marcio Brotto, Myrtes de Aguiar Macêdo, e sobre a influência da professora Miriam Limoeiro na Pós-Graduação da PUC-Rio nos anos de 1970 e 1980. O último bloco é uma discussão dos docentes, especialmente dos egressos, com artigos das professoras Tania, Valéria, Andréia Clapp e Mônica Santos Barison.

Homenagem aos Educadores

Ao final da tarde, ex-professores do Departamento de Serviço Social foram reconhecidos pela trajetória profissional e exercícios do ofício. Dentre os homenageados receberam o título in memoriam os professores Marcio Eduardo Brotto, morto em 2017, e a professora Myrtes de Aguiar Macêdo, que morreu em 2012.

A honraria atribuída ao professor Brotto, conhecido pela preocupação e comprometimento com a questão social, com os direitos humanos, e pela qualificação acadêmica dos estudantes, foi recebida por familiares - Leticia e Liliane Brotto, ambas estudantes na área do Serviço Social. Sobrinha de Marcio, Liliane se emocionou ao relembrar do tio no discurso de agradecimento e exaltou o esforço e a paixão de dele pelo trabalho.

- Fico muito feliz por ele ter contribuído para o legado do departamento. Ele sempre foi uma referência para o Serviço Social, sempre se dedicou. Fui testemunha de todo o empenho, todo o amor que ele tinha por essa profissão, além de todo o incentivo que tinha na construção da formação profissional de alunos de graduação e pós-graduação. Era muito conectado com o tripé que conhecemos: ensino, pesquisa e extensão. Para mim é muito especial participar de toda e qualquer homenagem para meu tio. Ele nos deixa um legado que fica, e as saudades que são eternas. Sempre foi uma referência para mim e sempre será, não à toa escolhi a mesma profissão.

O prêmio da professora Myrtes de Aguiar Macedo foi recebido pela professora Irene Rizzini. Ela conviveu e conheceu Myrtes quando ingressou na Universidade, em 2012, e relatou se sentir muito acolhida pela PUC-Rio e pela docente no momento de chegada. A trajetória acadêmica da homenageada, assim como a atuação como representante na área de serviço social junto ao Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), a integração na comissão da Coordenação do Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), foram alguns dos pontos enfatizados por Irene.

- A professora Myrtes fez o mestrado aqui na PUC em 1977. A tese que produziu, Reconceituação do Serviço Social foi publicada pela Editora Cortez e o trabalho se tornou uma referência muito importante no debate sobre este tema na América Latina. Os cargos de integração e representação em instituições foram importantes, deram visibilidade ao Serviço Social, para o departamento e para a Universidade. Foi coordenadora do programa de mestrado de 1994 a 1998, e, novamente em 2005, quando tive a oportunidade de estar e aprender com ela. A participação na criação da Revista O Social em Questão também merece destaque. Ela nos deixou com um grande legado.

Ao todo foram homenageados durante a solenidade professores que trabalharam ou colaboraram com o departamento: professores Arlette Alves Lima; Augusto Luiz Duarte Lopes Sampaio; Denise Pini Rosalem da Fonseca; Gilda Maria Barbosa Assumpção de Souza; Ilda Lopes Rodrigues da Silva; Luiz Roberto Cunha; Luiza Helena Nunes Ermel; Maria Adelaide Ferreira Gomes; Maria Aparecida Barbosa Marques; Sueli Bulhões da Silva; Maria Elizabeth Freire Salvador; Marcio Eduardo Brotto - in memoriam e professora Myrtes de Aguiar Macedo - in memoriam .

Mais Recentes
Imortal ‘Divina Cleo’
Integrante da ABL, Cleonice Berardinelli era uma especialista da obra do poeta português Fernando Pessoa
Laboratório de fabricar esperança
Projeto social capacitou 22 jovens de comunidades no curso técnico de Design das Mídias
Magia do Natal em sala de aula
Inspirada na comemoração do nascimento de Cristo, estudante de Letras cria poema como avaliação de G2