Novas fronteiras para a PUC-Rio
15/12/2022 19:47

Na Assembleia de 2022, o Reitor Padre Anderson anunciou dois projetos para o futuro: o Vale da Gávea e o Amazonizar

A Assembleia Universitária da PUC-Rio foi realizada no dia 15 de dezembro no Edifício Padre Laércio Dias, S.J. O Reitor, Padre Anderson Antonio Pedroso, S. J., abriu a cerimônia com um pronunciamento de boas-vindas e disse estar feliz pela Universidade ter superado um período de forte pandemia. Segundo ele, a comunidade acadêmica tem motivos para agradecer e se encher de energia e força diante dos próximos desafios.

Padre Anderson lembrou que a esperança foi o sentimento que se manteve resiliente durante o isolamento social. Ele ressaltou que a reunião da comunidade PUC-Rio na Assembleia é uma maneira de conseguir impulso para o futuro. 

— O que veio ao meu coração e mente foi que a vida não parou. Tivemos um período difícil de forte pandemia, que se instalou entre nós, com perdas, mas permaneceu viva a esperança. Por isso, estamos aqui. E nós vamos dar continuidade a esta história de vida que é a PUC-Rio. Estou muito feliz porque toda a comunidade reunida aqui significa que temos motivos para agradecer e  também nos encher de energia e força diante dos desafios que nos esperam.

Reitor Padre Anderson discursa na Assembleia Geral. Foto: Kathleen Chelles

O Reitor destacou a presença do presidente da Fundação Leonel Franca, Padre Roberto Barros Dias, S.J., e a do professor Carlos Lucena, do Departamento de Informática. Segundo ele, Padre Roberto foi fundamental para conseguir financiamento e estruturas para bolsas de estudo, enquanto  Lucena teve protagonismo ao fazer a Universidade crescer e ser referência.

— Ele começou uma nova gestão de apoio à Universidade, obtendo recursos para bolsa de estudo. Padre Roberto tem traballhado para trazer os recursos necessários. Também quero agradecer ao professor Lucena. Ele representa toda essa geração de pessoas que fizeram a PUC ser o que ela é hoje. Esta Universidade é feita por pessoas com muito coração e que trabalham pelo bem comum.

Posse Vice-Reitores

Vice-Reitora de Extensão e Estratégia Pedagógica, professora Jackeline Farbiarz. Foto: Kathleen Chelles

A nova Vice-Reitora de Extensão e Estratégia Pedagógica, professora Jackeline Farbiarz, apontou que a vice-reitoria em questão é um lugar predisposto a somar a sua perspectiva de ação à perspectiva do outro. Agradeceu aos alunos e disse que extensão é estar na fronteira do que é diferente. Para ela, a palavra "fronteira" define sua relação com a PUC-Rio.

— Fronteira, para mim, é experienciar em extensão, estender-se ao encontro do outro. Inclusão, respeito e acolhimento são direitos de todos. Cabe a nós, como PUC-Rio, tanto subir quanto descer a Marquês de São Vicente. E cabe à Universidade, sobretudo nas fronteiras entre todas as vice-reitorias, cuidar de nós para que possamos atuar em nosso propósito fundamental: uma formação profissional e humana, que participe da melhoria da qualidade de vida de todos. 

O recém-nomeado Vice-Reitor de Infraestrutura e Serviços, professor Luiz Fernando Martha, relatou ter sido surpreendido com o convite para o cargo, mas afirmou estar tranquilo nesta nova empreitada. Segundo ele, essa calma deve-se à confiança na qualidade da Universidade e por conhecer a instituição há muitos anos. Ele relembrou que o pai se formou na primeira turma de Engenharia, em 1952, e a mãe foi bibliotecária da PUC-Rio na década de 1960. O professor do Departamento de Engenharia enfatizou que, mesmo com a altíssima qualidade técnica da Universidade e o desempenho positivo entre as unidades que a compõem, é preciso que sejam feitas algumas alterações para facilitar o contato entre setores em um único local e aprimorar e agilizar o sistema de técnica e informática.

— As unidades funcionam muito bem, mas precisa de uma orquestração, uma ligação, para que esse resultado realmente seja sentido com a qualidade em um todo e por todos. Esse é justamente o desafio da nova vice-reitoria: operar uma orquestração da infraestrutura física, dos sistemas de informação e da infraestrutura de TI, para prestar um serviço de qualidade dentro do contexto atual do mundo moderno. A ideia é integrar em um único contexto e em uma única vice-reitoria.

Vice-Reitor de Infraestrutura e Serviços, professor Luiz Fernando Martha, na Assembleia Geral. Foto: Kathleen Chelles

Padre Anderson agradeceu aos professores e disse que eles começam um novo desafio à frente das novas vice-reitorias. De acordo com ele, a Universidade inaugura um modo de funcionamento, com uma governança sistêmica, em que as interfaces serão fundamentais. O Reitor afirmou que a comunidade vai avaliar este modelo, e implementá-lo em um período de três meses. Em março, o feedback será recolhido e o projeto finalizado.

— A imagem que escolhemos é a do poliedro, que fala de muitas faces, junção de contato, de troca. Inauguramos um modo de funcionar em que a PUC-Rio continue sendo o que ela é e aponte ainda mais para o futuro. A forma de funcionamento fala muito de uma nova relação entre as pessoas. Tudo isso é pelos alunos, professores, funcionários e pela PUC-Rio. Nós vamos aprender a caminhar juntos desta nova maneira. A horizontalidade e a complementaridade se impõem a partir de agora. Não tenhamos medo de mudar.

Em seguida, Padre Anderson citou um trecho do Marco Referencial que elucida o motivo por trás da mudança. Para ele, a razão é a “PUC-Rio estar viva, e quando estamos vivos, mudamos para melhor”. 

Consciente de sua missão educadora e da coerência consigo mesma, a PUC-Rio procura estruturar-se com eficiência para que os próprios métodos administrativos contenham uma dimensão pedagógica, e seja alcançada a eficácia no cumprimento de seus objetivos.

Marco Referencial, 11.

Vice-Reitor para Assuntos Acadêmicos, professor José Ricardo Bergmann, discursa. Foto: Kathleen Chelles

Os Vice-Reitores José Ricardo Bergmann, Ricardo Tanscheit, Marcelo Gattass, Augusto Sampaio e Padre André também discursaram durante a Assembleia. Bergmann comemorou o sucesso da avaliação de pós-graduação, que ocorreu durante a pandemia, considerada uma vitória, e destacou o desafio da curricularização da extensão, papel da Vice-Reitoria de Extensão e Estratégia Pedagógica. Tanscheit ressaltou a cooperação entre as vice-reitorias e os diferentes núcleos da Universidade, e celebrou que, assim como no ano passado, a PUC-Rio fecha o ano com equilíbrio financeiro, conquista não alcançada em 2018, 2019 e 2020. Gattass afirmou que a Instituição precisa de orquestração e alinhamento para crescer ainda mais. 

O professor Augusto, que foi aplaudido de pé por todos, ficou muito emocionado ao ver a comunidade reunida e citou como grande feito da Universidade o projeto de inclusão digital, citado em uma reportagem do Jornal O Globo. Padre André fez questão de ressaltar que a Vice-Reitoria Geral não é figurativa e que tem certeza que responsabilidade social e acolhimento são fundamentais neste século. Ele comentou que haverá duas frentes de trabalho, e que o Conselho de Identidade e Missão da Universidade é um pilar da Vice-Reitoria Geral.

O novo assessor especial da Reitoria para Assuntos Econômicos, professor Rogério Werneck, do Departamento de Economia, se disse extremamente honrado pelo convite. Segundo ele, a Reitoria se preocupa em manter a Universidade econômica e financeiramente viável diante dos desafios que o Brasil enfrenta.

— A PUC-Rio atravessou com sucesso períodos extremamente problemáticos ao longo de oito décadas, e soube se reinventar sempre que necessário. Por mais exitosa que tenha sido a trajetória da PUC-Rio até agora, não faz sentido nos deixarmos levar pela crença de que tamanho sucesso sempre pode ser replicado. Não importa que dificuldades o futuro nos reserve, é preciso que a Universidade se equipe para antecipar mudanças importantes no ambiente em que opera. Não só para mitigar riscos, corrigir rumos e tornar a Universidade mais resiliente e menos vulnerável, como também para tirar bom proveito que tais mudanças possam abrir.

Grupos de Trabalho

O Coordenador de Orçamento da PUC-Rio, Luiz Eduardo Santos Torres, e o Coordenador Central de Pós-Graduação, professor Luis Felipe Scavarda, se uniram para apresentar o Grupo de Trabalho de Planejamento e Estratégia Financeira. Criada em setembro de 2022, a nova iniciativa da Universidade tem como missão incorporar ao pensamento estratégico da instituição a constante busca por sustentabilidade e transparência. A proposição de ações que possam garantir a manutenção das políticas sociais e da excelência ensino-pesquisa e extensão. 

O Grupo de Trabalho de Extensão Universitária foi apresentado pela Vice-Reitora de Extensão e Estratégia Pedagógica, professora Jackeline Farbiarz, que retornou ao palco, e pela Coordenadora Central de Admissão e Registro, professora Daniela Vargas. O trabalho teve início em setembro e foi dividido em duas etapas de três meses. Nesse período foi feita a revisão dos projetos políticos-pedagógicos de toda a Universidade, para compreender como os 10% exigidos pelo MEC dedicados às atividades de extensão podem ser incorporados em cada curso de graduação. Foi também repensada a forma de trabalhar a extensão da Universidade, sempre ancorada na Cultura Religiosa. 

 

Padre Arnaldo Rodrigues e professora Manuela Quaresma apresentam o reDesign da identidade visual da Universidade. Foto: Kathleen Chelles

O assessor especial da Reitoria para Assuntos de Comunicação, Padre Arnaldo Rodrigues, foi o representante do Grupo de Trabalho de reDesign da Identidade Visual junto à professora Manuela Quaresma, do Departamento de Artes & Design. Para ele, é um momento histórico de imensa responsabilidade, porque toda a identidade visual da Universidade perpassa aquilo que foi delineado durante o longo tempo de trabalho. Padre Arnaldo aponta que o GT tem cerca de 15 integrantes de vários departamentos e unidades. 

— O GT tem buscado um planejamento que vai envolver toda a Universidade. Um planejamento que responda às novas dinâmicas de interação por meio das diferentes mídias e serviços. O sincronismo entre os agentes internos e externos. Colaborar com cada área desta casa comum para encontrar respostas às necessidades do nosso tempo, consolidando uma cultura de abertura à inovação e os processos que esta exigirá. O tesouro da PUC-Rio está aqui dentro. Não se trata somente de apresentar o novo site ou uma nova identidade visual, mas de entender o que a PUC-Rio é e o que ela deseja ser.

Novo brasão da PUC-Rio.

A Coordenadora de Pesquisa do Departamento de Artes & Design, professora Manuela Quaresma, explicou que todo o trabalho segue o lema de planejamento estratégico. O GT se dividiu em três atividades: workshop de cocriação, realizado em parceria com os outros dois GTs, cujo objetivo foi entender onde a PUC-Rio quer estar e ser enquanto Universidade; a aplicação de um questionário para os alunos com o intuito de avaliar a experiência em relação aos canais de informação e comunicação da PUC-Rio e o desenvolvimento do novo website da Universidade.

— Estamos trabalhando em uma nova versão do site que será totalmente redesenhada em termos de arquitetura de informação, layout, linguagem gráfica e formas de interação e experiências inovadoras que não só as visuais. Estamos focando em um modelo centrado nos usuários, e não numa lógica de estrutura organizacional. O site institucional vai levar em conta a nossa identidade e missão. Sobretudo, trabalharemos considerando o que há de melhor em referência tecnológica e conectividade, tendo o jovem como ator central.

Padre Anderson disse que a troca de ideias entre comunidade e os GTs vai ser fundamental para permitir que a Universidade continue se desenvolvendo. Ele aproveitou para dar destaque aos decanos, que desempenharam grande função nos projetos da PUC-Rio.

— É extraordinário o trabalho que todos os GTs fizeram. Isto vai ser absorvido nos próximos meses, e a comunidade vai dar o feedback para ajustes e sugestões. O método sempre vai ser este: uma proposta consistente e, com o feedback da comunidade, fazermos ajustes com muita liberdade e criatividade. Também quero agradecer os decanos porque, em todas as atividades, puxamos as lideranças, e os decanos nos apoiaram nesta articulação. 

Público assiste à Assembleia Geral. Foto: Kathleen Chelles

Homenagens e resultados

Foram homenageadas 97 pessoas, entre docentes, alunos e funcionários, que se destacaram ao longo do ano nas categorias Reconhecimento Acadêmico, Impacto Social e Tecnologia e Inovação. 

Estudantes: Na categoria Reconhecimento Acadêmico foram chamadas alunas:  Juliana Halfeld Gonzaga, Departamento de Biologia (Centro de Ciências Biológicas de Saúde) e Amanda Chami, do Departamento de Direito (Centro de Ciências Sociais). Na categoria Impacto Social foram homenageados os alunos: Amanda de Araújo Batista da Silva, do Departamento de Engenharia Industrial (Centro Técnico Científico) e Davison Coutinho,  do Departamento de Artes & Design (Centro de Teologia e Ciências Humanas).

Docentes: Na categoria Reconhecimento Acadêmico foram homenageados os professores: Rejan Rodrigues Guedes Bruni, do Departamento de Biologia (Centro de Ciências Biológicas de Saúde); Wilson Reis, do Departamento de Matemática (Centro Técnico Científico); Padre Abimar Oliveira de Moraes, do Departamento de Teologia (Centro de Teologia e Ciências Humanas). Na categoria Tecnologia e Inovação, do Departamento de Economia, foi consagrado o professor Gustavo Gonzaga. 

Funcionários: Solange de Lima Freiria Vergueiro de Paula, do Departamento de Medicina e Saúde (Centro de Ciências Biológicas e da Saúde); Joana Maria Félix da Silva, Departamento de Serviço Social (Centro de Ciências Sociais); Carmen Fagundes, do Centro Técnico Científico; Francisca Ferreira de Oliveira, do Departamento de Letras (Centro de Teologia e Ciências Humanas). A lista completa dos 97 homenageados pode ser acessada no Relatório 2022, disponível no site da PUC. 

Dona Ivone recebe menção especial. Foto: Kathleen Chelles

Para encerrar as homenagens, houve uma menção especial à funcionária Ivone Figueiredo dos Santos, que se aposenta do cargo de Assessora da Reitoria após 45 anos de serviço. Aplaudida de pé, Ivone discursou emocionada sobre a sua trajetória na Universidade e agradeceu aos reitores e companheiros de profissão.

— Faltando poucos dias para encerrar minha trajetória na PUC, gostaria de externar a minha felicidade. Nestes 45 anos de muita alegria e orgulho, me entreguei, emocionei, criei, aprendi, construí memórias, fiz amigos e trabalhei com o que mais amo na vida. A cada dia adquiri sabedoria, experiência e inovação de quatro reitores:  Padre Laércio Dias de Moura, S.J., nove anos, Padre Jesus Hortal Sánchez, S.J., 15 anos, Padre Josafá Carlos de Siqueira, S.J, 12 anos, e padre Anderson Antonio Pedroso, S.J. seis intensos meses. Eles contribuíram definitivamente para o meu aprimoramento profissional e pessoal.

Durante a Assembleia 2022, Padre Anderson também celebrou os resultados que a Universidade conquistou. Foram seis programas de pós-graduação com nota sete, 12 com nota seis, seis com nota cinco e sete com nota quatro, representando 56% dos Programas Acadêmicos de Pós-Graduação que tiveram conceitos elevados na CAPES.

Visão de futuro

Reitor Padre Anderson Pedroso, S.J., na Assembleia Geral. Foto: Kathleen Chelles

O Reitor Padre Anderson Pedroso, S.J. apresentou dois projetos que vão desenhar a identidade da PUC-Rio nos próximos anos. O primeiro deles é o Vale da Gávea, uma iniciativa que cria um corredor cultural que começa no Jardim Botânico e vai até a Rocinha. Segundo ele, é uma maneira de promover a cultura, um dos papéis da Universidade.

— Temos o projeto Vale da Gávea, que vai do Jardim Botânico até a Rocinha. É um lugar de tecnologia e de humanidade. Um espaço que a Universidade pode oferecer a todos os demais para que sejam promovidos e desenvolvidos, e, assim, a cultura seja estabelecida.

Outro projeto é o ‘Amazonizar’ e, antes de a proposta ser explanada, um vídeo produzido pelo canal Vatican Media foi exibido. O Reitor afirmou que é importante que a Universidade se atente à Amazônia, que está em grande parte no Brasil, uma vez que é um compromisso ecologicamente sustentável e culturalmente benéfico.

— A aldeia global foi perdendo sentido por conta de egoísmos, individualismos, tantos “ismos” e ideologias. Precisamos aprender de novo a conviver. A aldeia global precisa voltar à aldeia indígena. Um lugar onde as relações são mais puras, sem nenhum tipo de romantismo. Onde as relações podem nos ajudar a viver de novo melhor. À medida que nós nos “amazonizamos” nos preenchemos da cultura e dos valores da Amazônia, podemos contribuir de fato com o nosso país. É um caminho longo, mas é um passo que podemos dar. Este barco vai chegar até lá com o esforço de todos nós. 

O Reitor comentou que é preciso sustentabilidade financeira para manter estes projetos e, por isso, eles devem ser organizados como uma orquestra. Ele encerrou a Assembleia convidando todos a iniciar o caminho da sustentabilidade e da cultura, uma perspectiva que o Papa Francisco ensina. Por fim, Padre Anderson chamou a Orquestra Sinfônica Jovem do Rio de Janeiro, fundada pela Ação Social pela Música do Brasil (ASM do Brasil) para fazer uma apresentação.

OSJRJ se apresenta na Assembleia Geral. Foto: Kathleen Chelles

Assista a cerimônia completa no link: Assembleia Universitária 2022 - YouTube

Participaram desta cobertura os alunos: Carolina Smolentzov, Fernando Annunziata, Gabriel Meirelles, Giulia Matos, Henrique Silva, Luanna Lino, Luzi Alves, Rafael Serfaty e Sophia Marques. Supervisão: professora Adriana Ferreira.

Mais Recentes
Imortal ‘Divina Cleo’
Integrante da ABL, Cleonice Berardinelli era uma especialista da obra do poeta português Fernando Pessoa
Laboratório de fabricar esperança
Projeto social capacitou 22 jovens de comunidades no curso técnico de Design das Mídias
Magia do Natal em sala de aula
Inspirada na comemoração do nascimento de Cristo, estudante de Letras cria poema como avaliação de G2