V Encontro Institucional do PIBID
01/12/2017 12:56
Ana Vitoria Barros, Fernanda Cubel, Karen Krieger e Paula Ferro

O caráter inovador do Programa, tido como uma política pública de transformação do ambiente das escolas, e não apenas na formação de um futuro professor, foi destaque nos dois dias de seminário.

O decano do CTCH, Júlio Diniz e a diretora do Departamento de Artes e Design, Jackeline Farbiarz Foto: Matheus Aguiar

Integrar e promover a renovação na formação dos professores foi o tema do V Encontro Institucional do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID), realizado no auditório do RDC, entre os dias 28 e 29 de novembro. Bolsistas do PIBID, professores das escolas públicas e professores e supervisores da PUC-Rio participaram dos dois dias de discussão e troca de experiências.

A abertura foi feita pela professora da PUC-SP Marli André, que apresentou os resultados preliminares da pesquisa que visa mapear as conquistas e os desafios da inserção dos egressos de programas de iniciação à docência. Para medir com maior precisão, Marli comparou o PIBID, do governo federal, com a Bolsa Alfabetização do Governo de São Paulo e a Bolsa Formação-Aluno-Aprendizagem da Prefeitura de Jundiaí. Segundo ela, a pesquisa é importante para fomentar investimentos que auxiliem no desenvolvimento de professores.

Professora Marli André Foto: Fernanda Maia

Para a professora, a qualificação é notada tanto pelos profissionais em formação quanto pelos coordenadores das escolas parceiras. Marli explica que, entre a pequena parcela dos egressos que não atuam na educação, muitos estão aguardando concursos ou têm buscado mais qualificação. Para ela, os resultados são satisfatórios, pois demonstram a eficácia das iniciativas, mas também demonstram a falta de propostas de apoio aos professores iniciantes.

Na parte da tarde, coordenada pela professora Maria Cristina Góes, do Departamento de Letras e da Coordenação de Licenciaturas, a discussão teve a presença do Decano do CTCH/PUC-Rio, professor Júlio Cesar de Valladão Diniz, do Vice-Decano do CCS, professor Augusto Cesar Pinheiro da Silva, e da Diretora do Departamento de Artes & Design, professora Jackeline Lima Farbiarz.

Augusto César da Silva, Maria Cristina Góes, Jackeline Farbiarz e Júlio Diniz Foto: Matheus Aguiar

Os participantes do encontro destacaram o caráter inovador e integrador do PIBID, tido como uma política pública de transformação do ambiente das escolas, e não apenas na formação de um futuro professor. Eles apontaram também sobre os desafios de trabalhar com as diferenças em sala de aula, sem anular o outro, e a importância de escutar e perceber como cada aluno reage ao que é exposto. O Decano do CTCH/PUC-Rio, Júlio Cesar de Valladão Diniz, ressaltou que a inovação não se restringe aos avanços da tecnologia. Segundo Diniz, devido a pluralidade dos alunos, hoje, os professores não mais repetem aulas, eles criam novas formas de ensinar diariamente.

– O nosso grande desafio é a inovação no sentido de invenção, de criar novas formas de lidar com o outro, com o ensino, com os novos lugares de reflexão crítica e de práticas pedagógicas. É um lugar de criação.

Lançamento do livro

Livro do PIBID Foto: Beatriz Meireles

Após a mesa, ocorreu o lançamento do livro Experiências na Formação de Professores: Cinco Anos do PIBID/PUC-Rio. A obra reúne os trabalhos desenvolvidos ao longo desses cinco anos, e cada capítulo é um subprojeto escrito por um coordenador de área. O material foi organizado pela Coordenadora Institucional do PIBID/PUC-Rio, professora Maria Rita Passeri Salomão, pela Coordenadora da Área de Ciências Sociais, Ana Paula Soares Carvalho, e pela Coordenadora da Área de Geografia, Rejane Cristina de Araujo Rodrigues.

A obra é uma edição limitada e foi distribuída após a mesa de lançamento, que teve a presença do Vice-Reitor Acadêmico, professor José Ricardo Bergmann, e das organizadoras. O livro está disponível no site da Editora PUC e estará no site do PIBID PUC-Rio.

O PIBID e a escola: um diálogo necessário

Para abrir o segundo dia do V Encontro Institucional do PIBID/PUC-Rio, foi organizada uma mesa com o tema O PIBID e a escola: um diálogo necessário. Segundo a coordenadora do encontro, professora Patrícia Costa, do Departamento de Educação, o objetivo era ampliar a discussão e abrir espaço para as percepções de diretores e coordenadores de escolas estaduais. Para contribuir com a reflexão, foram convidados os diretores Marcos Madureira, Escola Estadual George Pfisterer, e Barbara Belanga, da Escola Estadual São Tomás de Aquino, e os coordenadores pedagógicos Marcelo Silva, da Escola Estadual Christiano Hamann, e Maria Célia dos Santos, da Escola Estadual Sergio Vieira de Mello.

A mesa foi dividida em dois momentos: primeiro, os quatro convidados falaram da experiência do PIBID nas respectivas instituições e, depois, a plateia pode fazer perguntas. Em todas as exposições, foi destacada a importância do projeto em propiciar a vivência do inusitado cotidiano escolar aos futuros professores. Os convidados também reforçaram que os estagiários do PIBID trazem um novo olhar para dentro das escolas, com propostas e soluções que antes não eram enxergadas. A diretora Barbara levou alguns alunos para assistirem à discussão. Ela ressaltou que o projeto permite que as crianças entrem em contato com a Universidade e, assim, entendam que a instituição também pode ser um lugar para elas. 

Retrospectivas e projeções

No encerramento dos seminários do PIBID, a última mesa foi considerada a expressão do projeto. Sete bolsistas compartilharam as experiências sobre o que o Programa transformou e auxiliou na formação pedagógica deles. Os alunos Yago Reis, Agostinho Lafaiete Rogrigues, Rhafaelle Barboso de Castro Rodrigues, Ana Clara Feliz Barros, Lunna Marcolongo Pirozzi e Ana Grace Machado participaram da discussão. Os estudantes ressaltaram o papel do PIBID para a introdução da prática em sala. Além da autonomia adquirida com o planejamento de aulas, os pibidianos destacaram a diferente visão sobre a escola: antes alunos e agora professores.

A professora Rejane Cristina Araujo Rodrigues, que mediou a mesa, frisou a extrema importância do PIBID para a formação na pedagogia. Assim, ressaltou, o graduando não sai da faculdade sem nenhuma experiência, mas com a certeza da carreira no ensino. Ao fim do encontro, a coordenadora do encontro, professora Maria Rita Passeri Salomão, observou que há um crescimento nas matrículas de licenciatura na PUC-Rio. Com isso, comentou, a licenciatura no Brasil pode adquirir novos ares no futuro. Para a coordenadora institucional, os resultados da parceria entre o programa e a Universidade são proveitosos. Nesse período, as matrículas em licenciaturas cresceram cerca de 40% e um novo curso, o de Biologia, foi criado. 

Mais Recentes
Rotina que concilia treinos e orçamentos
O gerente de orçamento e projetos da PUC-Rio, Antonio Ferreira de Oliveira, se divide entre o ciclismo e a Universidade
A arte do presépio
Em palestra do projeto Natividades Arte e Cultura, padre José Maria Fernandes relembra as origens dessa arte
Filipe Duarte Santos ministra aula na PUC
O professor português Filipe Duarte Santos, da Universidade de Lisboa, proferiu uma aula na PUC-Rio